13:47 17 Junho 2019
Ouvir Rádio
    Pyotr Poroshenko durante uma reunião do Clube de Imprensa em Tóquio, Japão, em 6 de abril de 2016

    Poroshenko diz que Ucrânia não precisa de novas alternativas para a crise

    © AFP 2019 / Toru Yamanaka
    Europa
    URL curta
    1140

    O presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, afirmou neste domingo que os acordos de Minsk estão funcionando e o seu país não precisa de outras alternativas para resolver a crise em Donbass.

    Segundo ele, sem esses acordos, a única alternativa possível seria abrir mão da região leste do território ucraniano, algo que está fora de cogitação. 

    "Existem propostas [alternativas ao acordo de Minsk]: vamos desistir de Donbass, vamos dar a região de presente para alguém, vamos construir um muro, vamos esquecer Donbass porque, alegadamente, nunca o teremos de volta. Isso é inaceitável para mim", afirmou o chefe de Estado em coletiva de imprensa, destacando o sucesso dos acordos de Minsk.

    Os conflitos em Donbass tiveram início em abril de 2014, quando habitantes das repúblicas de Donetsk e Lugansk se recusaram a reconhecer a legitimidade do governo instaurado na Ucrânia após o golpe apoiado pelo Ocidente que destituiu o presidente eleito Viktor Yanukovich. Para evitar a emancipação da região, o governo ucraniano lançou uma grande operação militar com o objetivo de derrotar os rebeldes e restaurar seu controle nessa parte do território. Mas sem sucesso. 

    Em fevereiro de 2015, com a ajuda de Rússia, França e Alemanha, Kiev assinou acordos com os rebeldes com o objetivo de suspender as hostilidades e promover reformas para dar um status especial a Lugansk e Donetsk. Mas, mesmo com os compromissos assumidos, o regime de cessar-fogo segue sendo violado, com ambas as partes trocando acusações sobre violações na região. 

    Mais:

    Ucrânia quer usar isenção de visto com UE para trazer a Crimeia de volta
    Ucrânia apela contra retirada de ex-presidente da lista de procurados da Interpol
    Ucrânia constrói nova barragem para deixar Crimeia sem água
    Lugansk: sabotadores da Ucrânia foram preparados pela OTAN
    Tags:
    Pyotr Poroshenko, Viktor Yanukovich, Alemanha, França, Rússia, Kiev, Donetsk, Lugansk, Minsk, Donbass, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar