16:47 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Confrontos entre radicais e polícia em Kiev em 31 de agosto

    Radical nacionalista ucraniano ameaça autoridades com 'armas' e a 'rua'

    © REUTERS/ Valentin Ogirenko
    Europa
    URL curta
    161812

    O deputado da Suprema Rada da Ucrânia e ex-líder do movimento extremista Setor de Direta (proibido na Rússia), Dmitry Yarosh, disse que é preciso tomar medidas decisivas depois das desordens na cidade ucraniana de Dnepr.

    Yarosh escreveu no seu Facebook que as declarações de órgãos de segurança sobre a situação na cidade de Dnepr (a quarta maior cidade da Ucrânia, anteriormente chamada de Dnepropetrovsk) estar controlada é uma "ficção" e acrescenta que não basta tomar medidas apenas a nível de quadros políticos.

    O político extremista disse que, caso Kiev não preste uma atenção séria ao que aconteceu, então falará "a rua, ou mesmo as armas".

    "Cidadãos de Dnepr! Não permitiremos uma revanche [pró-russa]!", disse Yarosh.

    No dia 9 de maio, no Dia da Vitória, na cidade de Dnepr ocorreram eventos em massa. Durante algumas desordens na cidade 14 pessoas sofreram ferimentos, incluindo policiais, e 15 supostos participantes da briga foram detidos. A polícia abriu um processo para investigar o incidente.

    Posteriormente, o ministro do Interior da Ucrânia, Arsen Avakov, exonerou o chefe da polícia da cidade de Dnepr e da região de Dnepropetrovsk e ordenou a realização de uma investigação interna.

    Mais:

    Radicais ucranianos atacam participantes de manifestação de 1º de maio
    Radicais em Kiev declaram guerra contra a cultura
    'Nem um passo atrás': radicais não planejam levantar bloqueio de Donbass
    Tags:
    radicais, Kiev, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik