04:42 11 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    729
    Nos siga no

    Paolo Gentilioni, premiê italiano, declarou que seguirá a decisão comum da União Europeia (UE) no que diz respeito ao prolongamento das sanções em relação à Rússia.

    "Apoiaremos a decisão comum e não vamos romper a nossa unidade. Em caso de necessidade, teremos de mostrar que não somos fracos", declarou Gentilioni em entrevista ao Washington Post.

    No entanto, ele frisou que a Itália precisa de manter a aliança com a Rússia.

    "Devemos manter a nossa aliança com a Rússia. Não é sempre fácil, pois a nossa economia e a da Alemanha sofreram mais de que outras com as sanções antirrussas", destacou o primeiro-ministro italiano.

    A União Europeia impôs sanções econômicas à Rússia depois de a grande maioria dos mais de 2 milhões de cidadãos da Crimeia ter votado em um referendo em março de 2014 pela separação da Ucrânia. Cada ano a UE continua prolongando as sanções. As atuais sanções antirrussas estarão em vigor até 15 de setembro de 2017.

    Mais:

    Partido da esquerda italiana quer o fim das sanções contra a Rússia
    Vice-premiê: Áustria apoia revogação gradual das sanções contra a Rússia
    Presidente búlgaro: Sanções recíprocas entre Rússia e UE dividem a Europa
    Tags:
    sanções econômicas, Paolo Gentiloni, Itália, União Europeia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar