23:12 30 Abril 2017
Ouvir Rádio
    Recep Tayyip Erdogan, presidente da Turquia

    Vitória de Erdogan é semelhante à de Hitler? Die Welt provoca, Facebook reage

    © REUTERS/ Umit Bektas
    Europa
    URL curta
    478024

    Na segunda-feira, o jornal alemão Die Welt publicou um artigo provocativo com a manchete "Alemães dos Sudetos viviam em democracia, mas escolheram Hitler".

    Neste artigo os autores comparam as eleições realizadas em 1935 na região dos Sudetos, onde os moradores locais votaram em Hitler, com o referendo na Turquia realizado recentemente.

    O jornal desmente no seu Facebook que estava comparando a votação a favor de Hitler com o referendo na Turquia, mas de fato foi mesmo isto o que eles escreveram: "Quase dois terços dos eleitores turcos na Alemanha votaram a favor do plano de Erdogan, apesar do fato de ele ameaçar restringir ainda mais a democracia na pátria deles. De certo modo isto é semelhante às eleições do ano de 1935."

    "Muitos eleitores turcos na Alemanha votaram a favor de Erdogan. É uma situação que de certo modo isso é semelhante a umas eleições em 1935."

    "Que comparação é esta? Parece que vocês não têm conserto…", escreveu um usuário do Facebook.

    O artigo em questão do Die Welt fala das eleições na República da Tchecoslováquia em 19 de maio de 1935. Naquela altura, 68% dos alemães dos Sudetos votaram a favor de um partido que de fato era uma filial do partido nazista, apesar do fato de a República da Tchecoslováquia ser um estado democrático, onde "existiam várias fontes de mídia, tribunais independentes e oposição". "Do outro lado da fronteira, na Alemanha, tudo isso já não existia" e os alemães dos Sudetos que tinham direito de voto sabiam tudo isso.

    Os autores do artigo comparam os acontecimentos do passado e dos nossos tempos, usando métodos refinados de narrativa, e nem sempre é claro se se trata das eleições de 1935 ou do último referendo na Turquia. Parece que este fim era perseguido desde o início. Por isso a maioria dos usuários do Facebook começou se indignando:

    "Quem tem outra opinião é logo comparado com Hitler."

    "Pois, como sempre, se alguém pensa de maneira não ocidental, e não está de acordo com os EUA, OTAN ou UE, é logo chamado de ditador e comparado com Adolf. Como sempre."

    "Parece um jardim de infância – você escolhe algo que não fica bem pra mim e se torna um inimigo da democracia! Basta de mentir, isso cansa", escreveu outra usuária.

    Devemos mencionar que existem outros – os que consideram esta comparação como oportuna.

    "Lamentavelmente, a história é frequentemente ignorada, mas se nos orientarmos nela, podemos ver certos paralelos. O recente desenvolvimento da situação, não só na Turquia, cria preocupações", escreveu uma usuária.

    "As pessoas não tiram nenhuma lição do passado. Devemos dar à Turquia uma possibilidade de fazer o que ela quer. Dentro de dois anos, esse país será parecido o nosso em 1936. Terá prisioneiros, inimigos políticos, pessoas com medo de abrir a boca, enquanto o país vai estar em ruínas e cinzas", escreveu outro comentador da Alemanha.

    Mais:

    Porta-voz da Casa Branca se desculpou por comparar Assad ao Hitler
    Holanda proíbe venda de livros de colorir com imagem de Hitler
    Nazistas outra vez: jornal turco representa Merkel como 'Frau Hitler'
    Tags:
    reforma constitucional, referendo, Hitler, Recep Tayyip Erdogan, Tchecoslováquia, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik