08:32 12 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May

    Premiê britânica se arrisca a enfrentar oposição séria do seu próprio partido

    © REUTERS/ Jonathan Ernst
    Europa
    URL curta
    110

    A premiê do Reino Unido, Theresa May, poderá ter de encarar uma revolta dos seus colegas de partido devido aos estudantes estrangeiros que chegam ao país, comunica a edição britânica.

    Os conservadores não estão de acordo com a opinião de May de que os estudantes estrangeiros devem ser entendidos por migrantes de longa duração e incluídos em uma lista especial que restringe o número de imigrantes de outros países, informou a edição The Independent.

    Planeja-se que a respectiva emenda ao projeto de lei sobre ensino superior e investigação, aprovado pela Câmara dos Lordes no mês passado, seja discutida já em 19 de abril.

    De acordo com os dados disponíveis, até hoje a maioria dos parlamentares concordou que nenhum estudante "deve ser considerado, no âmbito da política do Estado, como um migrante a longo prazo no período dos seus estudos no Reino Unido".

    Os críticos da postura de May afirmam que a premiê não quer fazer uma exceção para os estudantes para que isto a ajude a alcançar o objetivo do governo de reduzir a migração pura até menos de 100 mil pessoas por ano.

    Porém, a perspectiva de um conflito com os conservadores pode fazer com que Theresa May procure um compromisso a este respeito.

    Mais:

    Casa Branca: May e Merkel apoiam o ataque dos EUA à Síria
    De saída: May diz que garantirá direito de cidadãos da UE após Brexit
    Na trilha de Trump: May suspende programa para acolher crianças refugiadas no Reino Unido
    Tags:
    intercâmbio, estudantes, migrantes, Partido Conservador, Theresa May, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik