01:14 02 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    125
    Nos siga no

    O Ministério da Defesa alemão lançará em abril um Comando do Espaço Cibernético de Informação que irá assumir as capacidades de segurança cibernética do exército, informou a mídia local nesta quinta-feira.

    A ministra da Defesa, Ursula Von der Leyen, apresentará o novo departamento durante uma demonstração em sua sede em Bonn, informou a agência de notícias DPA.

    O Comando será composto por 13.500 funcionários militares e civis. Ele será encarregado de proteger as redes militares bem como armas controladas digitalmente.

    Desde o início deste ano, autoridades vêm detectado um acentuado aumento nos ataques cibernéticos das redes das Forças Armadas (Bundeswehr). Nas primeiras nove semanas, o ministério detectou mais de 280 mil tentativas de violar suas defesas cibernéticas. O Escritório Federal da Alemanha para a Segurança da Informação (BSI) está em alerta elevado em meio a possíveis ataques cibernéticos às instituições políticas antes das eleições parlamentares de 2017.

    No início desta semana, depois de uma disputa política entre Alemanha, Holanda e Turquia por proibições de comícios turcos, contas de alto perfil no Twitter alemão e holandês, bem como alguns sites foram atacados por hackers não identificados que expressaram seu apoio ao governo turco. O grupo publicou fotos de suásticas e hashtags como "NaziGermany" (Alemanha Nazista) e #NaziHolland (Holanda Nazista) e vídeos com os discursos do presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

    As autoridades alemãs também temem possíveis ataques cibernéticos russos com o objetivo de interferir nas eleições parlamentares alemãs que devem ocorrer em 24 de setembro. Oficiais russos negaram todas as alegações, dizendo que Moscou não interfere nos assuntos internos de outros estados.

    Tags:
    Bundeswehr, Comando do Espaço Cibernético de Informação, DPA, BSI, Escritório Federal da Alemanha para a Segurança da Informação, Recep Tayyip Erdogan, Ursula von der Leyen, Rússia, Moscou, Turquia, Holanda, Alemanha, Bonn
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar