06:53 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Tropas norte-americanas passam através Alemanha para Leste Europeu

    EUA pretendem aumentar sua presença militar na Europa para conter a Rússia

    © AP Photo / Ingo Wagner
    Europa
    URL curta
    9113
    Nos siga no

    O chefe do Comando norte-americano para a Europa e das Forças Aliadas da OTAN na Europa, Curtis Scaparrotti, declarou na terça-feira (28), durante uma reunião no Congresso, que para conter a Rússia será necessário deslocar no continente europeu mais uma divisão de tanques blindados dos EUA e forças adicionais da Marinha.

    "Atualmente, mais de 60 mil militares de todos os ramos estão deslocados na Europa. Essas forças permitem-nos realizar a dissuasão. Mas estamos procurando meios de modernização dessas forças para aperfeiçoar nossas posições. Tendo em conta a modernização [do material militar russo] que descreveu, precisamos de mais forças ali (na Europa)", afirmou Scaparrotti.

    "Considero que, quanto às forças terrestres, provavelmente isso poderá ser uma divisão de tanques blindados em base permanente ou rotativa", disse Scaparrotti.

    "Quanto à Força Aérea, lá temos boas posições, muito eficientes. Além disso, se pensa em adicionar aviões de quinta geração, o que é muito importante considerando a modernização da Rússia", acrescentou.

    "Em relação à Marinha, é necessário um componente rotativo adicional em toda a Europa para realizar a dissuasão. Em particular, na aérea de defesa antissubmarina, pois aqui estamos nos preocupando com os russos. Agora dominamos nessa aérea, mas é importante para nós continuar investindo para conter e dominar", concluiu.

    Mais cedo, o porta-voz do presidente da Rússia, Dmitry Peskov declarou que Moscou considera o aumento da presença militar dos EUA na Europa perto das fronteiras russas como uma ameaça e que o seu país encara isso de modo negativo.

    Mais:

    Senado dos EUA aprova adesão de Montenegro à OTAN
    EUA vão pressionar OTAN para aumentar papel da Aliança na luta contra o terror
    Rússia 'não prestará contas à OTAN' sobre suas armas e exercícios militares
    Morar na floresta oferecendo sua cama aos soldados da OTAN, por que não?
    Tags:
    fronteiras russas, dissuasão, presença militar, posições, frota, forças terrestres, Força Aérea dos EUA, Comando Europeu dos EUA, Congresso dos EUA, OTAN, Dmitry Peskov, Curtis Scaparrotti, Moscou, Rússia, Europa, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar