08:27 27 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    20194
    Nos siga no

    O Ministério da Defesa da Ucrânia publicou uma reportagem fotográfica sobre a preparação dos novos recrutas do exército ucraniano pelos especialistas da OTAN. Não obstante, os internautas ucranianos acusam os militares da Aliança de falta de profissionalismo e riem de seu desempenho, diz Olga Geroeva do Serviço Russo da Rádio Sputnik.

    Segundo os usuários, as fotos mostram que os especialistas estrangeiros simplesmente não sabem como lidar com as armas do exército ucraniano. Portanto, depois de passar pelo curso de formação com os professores da OTAN, os operadores de metralhadora ucranianos não sabem sequer colocar a fita de uma metralhadora, lamenta na sua página de Facebook Roman Donik, voluntário ucraniano.

    A autora observa também que o presidente da Ucrânia, Pyotr Poroshenko, mencionou recentemente que no grupo do exército ucraniano derrotado em Debaltsevo havia destacamentos treinados por instrutores dos EUA.

    "Agora, se há problemas, se pode sempre culpar o outro. Quem tem culpa da derrota do exército ucraniano? Pois, os especialistas estrangeiros, que não sabem sequer as coisas mais básicas da arte bélica."

    No entanto, é impossível esconder a verdade sobre o estado do exército ucraniano, aponta Geroeva. Ela é revelada pelos próprios instrutores da OTAN.

    Há dois anos, em uma entrevista ao The Guardian, militares do exército britânico que prepararam soldados e oficiais da Ucrânia compartilharam suas impressões sobre as Forças Armadas ucranianas: "Um exército corrompido, empobrecido e pouco profissional."

    "Alguns dirão que isso foi há muito tempo, e que agora a situação é diferente. Quem dera que fosse assim! Mas, em 23 de março deste ano, o presidente Poroshenko pediu ajuda aos especialistas da OTAN para eliminar as consequências da explosão e incêndio em um depósito de munições em Balakleya, região de Carcóvia", observa a autora.

    "Dizem que na Ucrânia já não há especialistas que sejam capazes de solucionar esse problema. Todos os sapadores foram enviados para a 'operação antiterrorista' ou simplesmente não existem. Pois, se as coisas continuarem assim, em um par de anos os instrutores da OTAN não terão quem treinar."

    Mais:

    Poroshenko revela o que une UE e Ucrânia
    Deputado russo: OTAN usa Crimeia como pretexto para 'extrair' dinheiro da Europa
    Países da Europa do Sul pedem que OTAN aumente seu papel no Mediterrâneo
    Tags:
    instrutores, treinamento, OTAN, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar