21:08 20 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    848
    Nos siga no

    Os líderes de 27 países da União Europeia que permanecerão no bloco depois da saída do Reino Unido assinaram a Declaração de Roma sobre resultados alcançados, desafios e prioridades da UE.

    A declaração foi resultado da cúpula dedicada ao aniversário do Tratado de Roma (1957), documento que deu início à existência da União Europeia.

    O documento reflete a visão do futuro da Europa em todas as esferas. Como anteriormente havia informado a administração do presidente da França, nele [no documento] são expressos tanto os resultados alcançados pelo europeus durante últimos 60 anos, inclusive a paz, a prosperidade, o modelo social europeu, quanto os desafios que estão pela frente: o crescimento do populismo, a desconfiança nos institutos europeus e a ameaça terrorista.

    Quanto ao Brexit, na declaração é sublinhada a aspiração dos restantes a mais unidade e solidariedade.

    "Faremos a União Europeia mais forte e mais estável por meio de mais unidade e solidariedade entre nós e do cumprimento das regras gerais", declaram os líderes.

    No documento, contudo, admite-se que países possam ter tempos do desenvolvimento diferentes. Assim o chamado princípio da Europa "a várias velocidades" foi a maior dificuldade nos preparativos da cúpula: este é apoiado pela Alemanha, França e países do Benelux, enquanto a Europa do Leste não queria que este princípio fosse incluído na Declaração, pois isto pode permitir aos países mais desenvolvidos tomar suas próprias decisões sem levar em conta a posição dos outros.

    Declaração de Roma assinada em 25 de março de 2017
    © REUTERS / Remo Casilli
    Declaração de Roma assinada em 25 de março de 2017

    Na lista das prioridades para o futuro entraram a segurança e a defesa, a prosperidade e o crescimento econômico, política social e posições fortes no palco internacional.

    A UE planeja reforçar suas posições criando novas parcerias e contribuindo para estabilidade e prosperidade "no Oriente Médio, África e em todo o mundo".

    Com a cooperação com a OTAN, a Europa espera reforçar sua segurança e defesa, mas os interesses individuais dos países também serão consideradas.

    A cerimônia solene decorreu no Palácio dos Conservadores, no mesmo lugar onde 60 anos atrás, 25 de março de 1957, foi assinado o tratado sobre criação da Comunidade Econômica Europeia.

    Mais:

    União Europeia alerta EUA que desintegração europeia pode levar à guerra nos Bálcãs
    União Europeia e Mercosul estão perto de concluir as negociações de um acordo político
    'Brexit sem acordo com a União Europeia seria desastroso para o Reino Unido'
    Tags:
    cúpula, aniversário, declaração, Roma, União Europeia, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar