03:20 15 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    312
    Nos siga no

    O ministério das Relações Exteriores da Rússia alertou Kiev para a iminente catástrofe humanitária em Donbass, resultante do bloqueio econômico da região, imposto por autoridades ucranianas.

    Nesta quarta-feira, o Conselho de Segurança e de Defesa Nacional da Ucrânia anunciou o início, a partir do dia 15 de março, do bloqueio completo de todos os acessos aos territórios independentistas. Essas medidas permanecerão em vigor até o retorno das autoproclamadas repúblicas populares de Lugansk e de Donetsk (RPL e RPD) à jurisdição ucraniana. As autoridades da RPD declararam que o bloqueio viola os acordos de Minsk.

    "Instamos o governo da Ucrânia a evitar uma catástrofe humanitária e a cumprir os seus compromissos no âmbito do "conjunto de medidas" (dos acordos de Minsk), inclusive no que diz respeito à restauração dos laços sociais e econômicos com Donbass", informa um comunicado no site do órgão russo.

    "A medida do Conselho de Segurança e de Defesa Nacional da Ucrânia é fundamentada pela suposta ocupação de empresas ucranianas em Donbass. Essas afirmações não resistem à críticas. Kiev, incentivando os extremistas que bloquearam a comunicação ferroviária com a região, criou de forma artificial os problemas para o funcionamento dessas entidades econômicas", afirma o texto do ministério. 

    A chancelaria russa destacou que, buscando impedir a falência e a destruição dessas empresas, "as autoridades das autoproclamadas RPL e RPD se viram na obrigação de assumir a responsabilidade por essas instituições e pelos trabalhadores".

    Mais:

    Linha de contato com Ucrânia se torna fronteira oficial de Donbass
    Exército ucraniano empreende ataque de artilharia contra Donetsk
    Donetsk declara bloqueio comercial contra Kiev
    Tags:
    catástrofe humanitária, bloqueio, bloqueio econômico, Conselho de Segurança e Defesa Nacional, RPL, RPD, Donbass, Ucrânia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar