17:03 21 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Na foto: uma fábrica da LafargeHolcim em Paris

    Construtora suíço-francesa confessa ter financiado militantes sírios

    © REUTERS / Thibault Camus
    Europa
    URL curta
    8115
    Nos siga no

    A construtora suíço-francesa LafargeHolcim Group confessa ter financiado militantes sírios.

    A informação foi revelada pelo jornal francês Le Monde nesta quinta-feira (2).

    "O gigante suíço de materiais de construção LafargeHolcim admitiu, nesta quinta-feira, 2 de março, ter realizado arranjos 'inaceitáveis' para assegurar a segurança de uma fábrica de cimento na Síria, assolada pela guerra, entre 2012 e 2014", diz a matéria.

    As operações realizadas teriam sido proveitosas para o grupo terrorista Daesh, proibido em muitos países, inclusive na Rússia.

    Trata-se da fábrica de cimento de Jalabiya, propriedade, desde 2007, da francesa Lafarge (a fusão com a suíça Holcim ocorreu um pouco depois). Em 2013, o Daesh, muito ativo na área (região de Aleppo), forçou os funcionários do estabelecimento a apresentar documento com papel carimbado pelo Daesh para entrar na fábrica. Um desses documentos serviu de base para revelação de junho passado.

    A fábrica parou de funcionar em 19 de setembro de 2014.

    Mais:

    Exército sírio expulsa Daesh dos bairros ocidentais de Palmira (VÍDEO)
    Mídia: líder do Daesh reconhece derrota
    Quatro meninas são detidas na França por ligação com terrorista do Daesh
    Tags:
    Daesh, LafargeHolcim, Síria
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar