00:45 28 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    56211
    Nos siga no

    Na primeira grande viagem como candidata à presidência da França, Marine Le Pen causou polêmica no Líbano. Mesmo depois de pedidos de assessores, a líder da Frente Nacional se recusou a colocar um véu ao falar com o mufti (especialista na Lei Islâmica) do país.

    Ela se encontraria nesta manhã com o grão-mufti Muçulmano Sunita, o xeique Abdel-Latif Derian. Quando chegou ao escritório da autoridade porém, assessores tentaram cobri-la com um véu branco e foram rechaçados de imediato.

    A candidata argumentou que, quando se encontrou com o imã do Egito, Ahmed al-Tayeb, em 2015 e não precisou usar a vestimenta.

    "A mais alta autoridade sunita do mundo não havia feito esta exigência, consequentemente não tenho nenhuma razão para [isso] Mas não importa, transmita ao grande mufti minha consideração, mas não usarei um véu", disse Le Pen. Ela afirmou ainda que já tinha avisado que não vestira o véu e disse que "tentaram impor [a vestimenta]" a ela.

    Já a equipe de Abdel-Latif comentou o ocorrido por meio de nota oficial. "O escritório do mufti lamenta esse comportamento inadequado em tais reuniões".

    Mais:

    Le Pen pode ser proibida de visitar Ucrânia
    Candidata da extrema direita, Marine Le Pen lança campanha na França
    Le Pen promete tirar a França da OTAN
    Tags:
    Frente Nacional, Marine Le Pen, Abdel-Latif Derian, Ahmed al-Tayeb, Egito, França, Líbano
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar