12:38 24 Agosto 2019
Ouvir Rádio
    Carne sendo processada em uma fábrica de processamento de carne (foto do arquivo)

    Ucrânia é o principal importador de carne russa apesar da proibição de Kiev

    © Sputnik / Igor Zarembo
    Europa
    URL curta
    270

    A Ucrânia se tornou o maior importador de carne e cerveja da Rússia, de acordo com as últimas estatísticas do Serviço Federal da Alfândega da Rússia.

    Enquanto muitos especialistas acreditam que isso aconteceu devido ao fornecimento de suprimentos especificamente para a região de Donbass, o economista Viktor Efimov explicou ao serviço russo da Rádio Sputnik por que essa não pode ser a única razão.

    Apesar de defender fortemente o mantimento das sanções contra Moscou, a Ucrânia se tornou o principal importador de carne e cerveja da Rússia, informou o jornal russo Vedomosti na segunda-feira (20).

    Citando as mais recentes estatísticas do Serviço Federal da Alfândega da Rússia, em 2016, as entregas de carne e cerveja russas para a Ucrânia equivaleram a 47.893 toneladas, representando 30% de toda a exportação russa destes produtos, independentemente da proibição de Kiev de importação de alimentos russos, álcool e produtos derivados do leite.

    A Ucrânia, portanto, tornou-se o maior consumidor dos produtos acima, deixando o Cazaquistão para trás como o segundo maior importador.

    As estatísticas são ainda mais surpreendentes, diz o jornal, já em 2015, Kiev proibiu a importação de alimentos russos, álcool e produtos derivados do leite em resposta a um embargo russo sobre bens ucranianos.

    Muitos representantes de companhias comerciais e industriais russas sugerem que tais resultados estejam ligados aos fornecimentos exclusivos de produtos à região de Donbass. Entretanto, um representante do Ministério da Política Agrária e Alimentação da Ucrânia não conseguiu explicar o aumento do abastecimento alimentar russo ao seu país.

    O serviço russo da Rádio Sputnik conversou com o professor economista Viktor Efimov, quem explicou por que os dados fornecidos não podem ser explicados apenas pelo aumento das entregas a Donbass.

    "Não há dados averiguados sobre as entregas em questão, mas descarto a possibilidade de que tenham sido realizadas apenas para a região de Donbass", disse ele à Sputnik.

    Segundo ele, os suprimentos alimentares, no entanto, continuam sendo uma questão de importância primordial, onde a política rapidamente desce.

    "Eu acredito que a Ucrânia simplesmente tenha sido levada demais para fora com o seu jogo político, assim, o que devia ter acontecido mais cedo ou mais tarde, está acontecendo agora. A Ucrânia se desgastou a um estado onde desejos humanos normais começam a alterar a linha política do país", disse o economista, acrescentando que, em resposta ao embargo alimentar de Kiev, o país está buscando exatamente o oposto.

    Viktor Efimov opina que a própria Ucrânia esteja encurralando sua economia.

    "Através de suas ações políticas absurdas, as autoridades de Kiev estão encurralando a economia do país. A Rússia permaneceu sendo o único mercado garantido para a Ucrânia, que ela mesma está cortando", observou.

    Mais:

    Unha e carne: OTAN e Ucrânia acordam ativação de fundo de apoio a Kiev
    Poroshenko: Putin odeia a Ucrânia
    'Nem os ucranianos necessitam da OTAN, nem a Aliança necessita da Ucrânia'
    Tags:
    carne, importação, sanções, Rádio Sputnik, Moscou, Kiev, Rússia, Donbass, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar