18:28 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Escalada da tensão militar na Ucrânia (32)
    9191
    Nos siga no

    Analistas poloneses consideram que a escalada da tensão em Donbass possua ligação ao desejo de Putin de verificar a reação das novas autoridades norte-americanas.

    Assim declarou em entrevista à edição niezalezna.pl Jerzy Targalsky, ensaísta e histórico polonês.

    "Ele [Putin] quer se orientar na disposição dos poderes na equipe de Trump. Putin está testando até que ponto ele [Trump] pode chegar. Se os EUA não reagirem, Kremlin pode sentir-se liberto para usar sua força, por exemplo, na Moldávia", opina Targalsky.

    Então, por que especialmente agora se intensificou a situação em Donbass? A Sputnik Polônia falou com Konrad Rekas, cientista político e analista do Centro europeu de pesquisas geopolíticas, para esclarecer o assunto.

    Compartilhando seu ponto de vista, Konrad Rekas lembra que, com o início dos ataques contra Donbass, foram apresentadas três versões como justificativa: a primeira estaria ligada a provocações por parte da Ucrânia; já a segunda defendia que a provocação vem dos militares ucranianos que buscam mostrar a inexistência de poder de Poroshenko, e, finalmente, a última baseia-se na ligação das ações da Ucrânia com autoridades norte-americanas anteriores e não atuais para desestabilizar as relações russo-americanas.

    "As dúvidas foram divulgadas pelo próprio Poroshenko que declarou que, antes de tudo, tratava-se de sabotagem do processo de cancelamento das sanções, pois enquanto esteja acontecendo guerra, não se pode falar em revogação de sanções. A guerra — incentivada e apoiada por Poroshenko. Qual destas versões seria a mais provável?

    Acredito que todas, de uma forma ou de outra. Com o caos vivido pela Ucrânia, fica difícil dizer", explica o cientista político.

    Konrad Rekas destaca que todo o mundo possa observar o roteiro único para desenvolvimento dos confrontos na Ucrânia: autoridades do país começam ofensivas enquanto as milícias até último momento tentam cumprir o cessar-fogo. Nestes dias, Kiev divulga informações sobre combates vencidos e territórios recuperados. No final das contas, as tropas irregulares perdem paciência e começam ataques bem-sucedidos e logo Kiev começa a "chorar" e a lamentar, pedindo ajuda à comunidade internacional.

    "Notamos que Kiev vive bem apoiando a tensão em Donbass e aumentando de vez em quando a ameaça militar. Eu me refiro às elites políticas e econômicas de Kiev, pois a vida dos cidadãos simples se torna cada dia mais difícil. Mas as autoridades ucranianas não se preocupam com isso", disse o especialista polonês.

    O artigo polêmico do empresário ucraniano Viktor Pinchuk, publicado pelo Wall Street Jornal, deixou os círculos políticos ucranianos apreensivos. Neste artigo, Pinchuk propõe meios muito contraditórios de resolver o conflito no país, estando estes longe de condizer com os de Kiev: por exemplo, desistir da adesão à União Europeia, permitir realização das eleições em Donbass e desenvolver economia do país sem ajuda de parceiros ocidentais.

    "A aparição do novo jogador no palco político ucraniano como Viktor Pinchuk, provoca preocupações na administração de Kiev que já sente a terra ardendo debaixo dos pés <…> Poroshenko já não sabe quem vai disparar nas suas costas. Ele começa a olhar para seus parceiros com apreensão, tentando adivinhar quem será o primeiro a aderir aos inimigos. Ninguém nesta companhia vai morrer por outro. É uma corja que tem a intensão de roubar a Ucrânia, trair um ao outro."

    Os ucranianos tem apenas única esperança que a mudança no poder seja realizada de modo mais calmo possível, tentando não se envolver em novo Maidan, que levaria ao massacre dos simples cidadãos, concluiu Konrad Rekas.

    Tema:
    Escalada da tensão militar na Ucrânia (32)

    Mais:

    Presidente ucraniano: Kiev não desistirá de Donbass
    Kiev pretende recuperar Donbass já este ano
    Kremlin espera que Donbass tenha bastante munição para responder aos militares da Ucrânia
    Ministério da Defesa ucraniano confirma que está realizando ofensiva em Donbass
    Tags:
    tensão militar, escalada, Kiev, Donbass, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar