23:00 17 Novembro 2019
Ouvir Rádio
    Avião F-16 da Real Força Aérea Norueguesa

    Que surpresa! Noruega vigia Rússia mais do que vice-versa

    © flickr.com/ US Department of Defense
    Europa
    URL curta
    7311
    Nos siga no

    No ano passado, aviões de reconhecimento da Noruega foram vistos mais de cem vezes perto da fronteira russa, enquanto poucas aeronaves russas foram identificadas próximo ao espaço aéreo norueguês.

    O avião de reconhecimento marítimo da Noruega, Orion P-3, foi observado 100 vezes na região fronteiriça à Rússia. Além disso, o Falcon DA-20, destinado à guerra eletrônica, foi visto 20 vezes perto da fronteira russa. Os aviões noruegueses F-16S e finlandeses F-18s se aproximam da Rússia regularmente, informou a revista Barents Observer.

    Tudo isso, junto com os bombardeiros estratégicos B-52 norte-americanos próximo ao espaço aéreo russo que participam em exercícios na Laplândia finlandesa, gerou preocupação por parte da Rússia devido à presença militar crescente nas regiões fronteiriças de Murmansk e da República de Carélia.

    Ao mesmo tempo, apenas 38 aviões russos foram identificados pela Noruega nas proximidades do país nórdico, comunicou a emissora norueguesa NRK.

    Brynjar Stordal, oficial de imprensa das Forças Armadas da Noruega acredita que tal divergência em números deva-se ao fato de que uma parte da frota aérea da Rússia opera na Síria e que a Força Aérea russa está se tornando cada vez mais obsoleta.

    Mas há também outra explicação. A diminuição do número de aviões russos perto da fronteira da Noruega acontece por que estes passam por áreas marítimas mais distantes.

    Quanto à presença de aeronaves norueguesas no Ártico, Stordal revelou que os P-3 Orion fazem várias saídas por semana, não especificando o número exato.

    "Esta atividade está sendo realizada em prol de nós e em prol da Rússia. Ela decorre no espaço aéreo internacional em plena conformidade com ambas as partes", observou.

    P-3 Orion é um avião de reconhecimento norueguês usado para detecção de submarinos russos que navegam no mar de Barents e no mar da Noruega. O país possui seis aviões desse modelo.

    Recentemente, a Noruega tem reforçado suas atividades de reconhecimento. Em 2016, o país lançou uma nova versão do navio de reconhecimento Marjata, de 126 metros de comprimento.

    Mais:

    De oponente a apoiante: Noruega irá se juntar à defesa antimíssil da OTAN
    Vista de drone: As paisagens deslumbrantes da Noruega
    Tags:
    divergência, aproximação, aviões, reconhecimento, fronteira, F-16 Fighting Falcon, F-18, Forças Armadas, Força Aérea, Carélia, Murmansk, Noruega, Ártico, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar