23:09 19 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Edições do Mein Kampf, de Adolf Hitler, em exibição no Instituto de História Contemporânea da Alemanha, em Munique

    'Mein Kampf' volta a ser best-seller na Alemanha

    © AP Photo / Matthias Balk
    Europa
    URL curta
    50208
    Nos siga no

    Um ano após ser relançado, "Mein Kampf", livro escrito por Adolf Hitler na década de 1920, voltou a fazer grande sucesso na Alemanha. Segundo editores, a chamada Bíblia Nazista, cuja impressão foi proibida no país desde o final da Segunda Guerra Mundial até janeiro de 2016, vendeu 85 mil cópias, tornando-se um best-seller.

    Escrito pelo líder nazista em dois volumes entre 1925 e 1926, o "Mein Kampf" se tornou o livro mais popular na Alemanha nos anos 1930 e início dos 1940, se tornando um item praticamente indispensável para os alemães daquela época. Após a queda do führer e a derrota dos nazistas, os direitos da obra passaram a ser controlados pelo estado da Baviera, que decidiu não publicá-la mais. No entanto, esses direitos entraram em domínio público no início do ano passado, e o livro, em uma versão crítica e comentada, voltou a ser publicado e amplamente vendido no país após 70 anos desde a sua última publicação, em 1945.

    "Até o momento, nós vendemos 85 mil livros. A sexta edição será lançada no final de janeiro. Esses números realmente nos sobrecarregaram. Ninguém poderia esperar por isso", afirmou o diretor do Instituto de História Contemporânea da Alemanha, Andreas Wirsching, em entrevista ao Tagesspiegel

    Apesar da expiração dos direitos autorais, o conteúdo do "Mein Kampf", na verdade, segue sendo proibido pelas leis contra a incitação ao ódio. No entanto, Wirsching explicou que a nova edição não foi alvo de nenhum processo legal por ser crítica. De acordo com ele, seria extremamente "irresponsável" produzir uma versão não comentada hoje, ideia que foi defendida por alguns, como a editora Schelm-Verlag, de Leipzig. 

    Embora o livro tenha sido escrito para ressaltar o nacionalismo alemão, com ideias racistas, expansionistas e antissemitas, o "Mein Kampf" alcançou considerável sucesso em vários países, como Estados Unidos, Turquia e Suécia, mas sua publicação e comercialização seguem proibidas em diversos outros, incluindo a Rússia

    Mais:

    Ministro austríaco quer demolir casa onde Hitler nasceu
    Escultura estranha de Hitler foi leiloada por R$60,2 milhões
    Contador nazista é condenado na Alemanha
    Tags:
    führer, nazismo, Mein Kampf, Segunda Guerra Mundial, Instituto de História Contemporânea da Alemanha, Schelm-Verlag, Tagesspiegel, Andreas Wirsching, Adolf Hitler, Baviera, Turquia, Suécia, Alemanha, EUA, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar