06:42 27 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    031
    Nos siga no

    O ex-ministro bósnio do Interior Jusuf Pusina e o ex-comandante das forças especiais Dragan Vikic foram indiciados nesta quinta-feira por crimes de guerra cometidos contra cidadãos sérvios durante a Guerra da Bósnia.

    "Eles estão sendo acusados do fato de que, em abril de 1992, sendo comandantes e oficiais de polícia, eles agiram em desrespeito à Convenção de Genebra relativa ao Tratamento a Prisioneiros de Guerra", anunciou a Procuradoria da Bósnia e Herzegovina através de um comunicado. "Eles sabiam que oito soldados sérvios do YPA (Exército Popular da Iugoslávia) haviam sido feito prisioneiros e depois foram mortos no Grande Parque de Sarajevo". 

    De acordo com as autoridades, Pusina e Vikic teriam aprovado o crime e jamais tentaram punir os responsáveis diretos pela chacina. Até o momento, os corpos de apenas duas vítimas foram encontrados, mas os investigadores ouviram o depoimento de 80 testemunhas e recolheram cerca de 400 evidências que ligam o ex-ministro e o ex-comandante ao caso. 

    Mais:

    Suspeito de crimes de guerra na Bósnia é preso em Ohio por fraude
    Pokémon No-Go: jogadores arriscam a vida em campos de minas na Bósnia
    Modelo da Playboy é presa por tentar assassinar chefe da máfia bósnia
    Bandeira do Estado Islâmico hasteada na Bósnia
    Tags:
    Bósnia, Sérvia, Iugoslávia, Sarajevo, Jusuf Pusina, Dragan Vikic, crimes de guerra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar