19:34 15 Outubro 2019
Ouvir Rádio
    Ex-primeiro ministro britânico David Cameron

    Mídia: ex-premiê britânico poderá se tornar chefe da OTAN

    © REUTERS / Peter Nicholls
    Europa
    URL curta
    414
    Nos siga no

    O ex-primeiro ministro do Reino Unido, David Cameron, é um dos candidatos mais prováveis ao cargo de secretário-geral da OTAN, aponta o jornal Daily Mail, citando funcionários não revelados.

    Segundo eles, a candidatura de Cameron alcançará sucesso caso a atual primeira-ministra, Theresa May, decida promovê-lo ao cargo. O salário previsto do secretário-geral da OTAN equivale a mais de 260 mil euros. O porta-voz do ex-premiê Cameron ainda não comentou as informações.

    De acordo com uma fonte da OTAN, o Reino Unido ocupa uma forte posição, "sendo o maior e o mais importante país em termos militares" na Aliança Atlântica, depois dos EUA.

    Segundo uma edição, que cita fontes próximas a Cameron, para o Reino Unido é de extrema importância que um cidadão britânico assuma esse cargo, pois, assim, o país poderá "desempenhar um papel maior na segurança europeia e mostrar aos aliados da UE seu empenho em agir construtivamente no continente após o Brexit".

    "Devemos convencê-lo a disputar novamente pelo Reino Unido", informa o jornal citando um dos membros do gabinete de ministros.

    Os apoiantes de Cameron no governo britânico acham que o país se beneficiará com a nomeação e destacam que o próprio Cameron está disposto a considerar tal oportunidade.

    Atualmente, o cargo de secretário-geral da OTAN é ocupado por Jens Stoltenberg, ex-premiê da Noruega, que, segundo a edição, deixará esse cargo em 2018 ou em 2019. Vale destacar que representantes britânicos ocuparam três vezes o posto de chefe da Aliança.

    Em junho, os britânicos votaram em referendo pela saída do Reino Unido da União Europeia, dando início logo em seguida a conversas informais sobre a melhor forma de abandonar o bloco. Em dezembro, o ministro do Brexit, David Davis, informou que o plano oficial de saída da UE deverá ser enviado pelo governo ao parlamento apenas depois de fevereiro.

    Mais:

    David Cameron: 'Erros no Iraque não significam que invasão foi uma falha'
    Ex-premiê britânico David Cameron renuncia ao Parlamento
    Tags:
    secretário-geral, aliança militar, candidato, segurança, Brexit, OTAN, Theresa May, David Cameron, Jens Stoltenberg, Noruega, Reino Unido, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar