10:09 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Policiais no local do ataque terrorista em Berlim

    Por devoção ao Daesh: terrorista de Berlim obrigou que sobrinho matasse seu próprio tio

    © Sputnik/ Zachari Shoirer
    Europa
    URL curta
    Atentado em feira natalina em Berlim (17)
    0 21

    O responsável pelo ataque terrorista em Berlim, Anis Amri, forçou o seu sobrinho a matar seu próprio tio para provar devoção à organização terrorista do Daesh (proibida na Rússia), relata o jornal Telegraph, citando a polícia da Tunísia.

    Segundo informação da fonte do jornal, Amri enviou dinheiro ao sobrinho Fadi para que ele fosse para a Europa antes do ataque de 10 de dezembro. O terrorista também forçou o jovem de 18 anos a matar o seu próprio tio como um sinal de adoração ao grupo terrorista.

    Anteriormente, o Ministério do Interior da Tunísia relatou que foram detidas 3 pessoas, supostamente ligadas ao terrorista. De acordo com a informação do departamento, em 23 de dezembro, foi denunciada uma célula terrorista, que age na província de Kairouan. As autoridades policiais estabeleceram que um dos membros da célula é o filho da irmã do terrorista, que admitiu manter contato com Amri por Telegram.

    Na noite de 19 de dezembro, um caminhão entrou em uma feira natalina, no centro de Berlim, matando 12 pessoas e deixando 48 feridas. As autoridades alemãs reconheceram o ato como terrorista. Segundo a Reuters, a responsabilidade pelo ataque foi conferida ao grupo terrorista do Daesh. Durante fuga, Anis Amri, foi morto em um tiroteio com a polícia na Itália.

    Tema:
    Atentado em feira natalina em Berlim (17)

    Mais:

    Sobrinho de suspeito do ataque em Berlim é preso na Tunísia
    Mídia: suspeito de ataque em Berlim é morto em tiroteio em Milão
    Tunisiano suspeito de ataque em Berlim já foi preso na Itália e investigado na Alemanha
    Ataque em Berlim: autoridades confirmam descoberta de impressões digitais de suspeito
    Tags:
    mortos, vítimas, feira de natal, ataque, terrorista, Reuters, Ministério do Interior, The Telegraph, Telegram, Estado Islâmico, Daesh, Anis Amri, Tunísia, Berlim
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik