03:20 22 Setembro 2017
Ouvir Rádio
    Monumento da Independencia em Kiev, Ucrânia

    Ucrânia vai ampliar lista de sanções antirrussas se vingando por 'prisioneiros políticos'

    © Sputnik/ Yevgenia Novozhenina
    Europa
    URL curta
    5986111

    Kiev está elaborando uma lista ampliada de sanções contra a Rússia que incluirá os que, na opinião das autoridades ucranianas, estiveram envolvidos na prisão de cidadãos ucranianos por motivos ideológicos, afirmou o ministro das Relações Exteriores ucraniano, Pavel Klimkin.

    "Vamos tentar adaptar esta lista à medida que recebermos os dados concretos sobre os envolvidos nas investigações sobre os nossos prisioneiros políticos, já que para incluir uma pessoa na lista de sanções é preciso apresentar provas", disse Klimkin, citado pelo site do BBC ucraniano.

    Segundo o chanceler, seu ministério está verificando informações a respeito dos prisioneiros ucranianos não só através dos familiares, mas também por via das organizações internacionais de direitos humanos e advogados.

    "Estamos agora elaborando novos aditamentos à lista de sanções", ressaltou Klimkin.

    Em setembro de 2015, a Ucrânia introduziu medidas de restrição contra entidades e cidadãos russos. Várias sanções — da interdição da entrada ao país e sequestro de bens ao embargo da atividade económica no território ucraniano — foram introduzidas pelo período de 1 ano. Em outubro, o presidente da Ucrânia ampliou uma lista de sanções e a prorrogou para mais um ano.

    Ao todo, as sanções abrangem cerca de 700 pessoas e mais de 270 pessoas jurídicas, entre as quais figuram as grandes empresas russas na área de energia, aviação e finanças.

    Mais:

    Opinião: Isenção de visto para Ucrânia é uma recompensa por aceitar o controle do Ocidente
    Ex-deputado ucraniano: Yatsenyuk pode se tornar o 'fuhrer' da Ucrânia
    Saakashvili promete converter Ucrânia em superpotência
    Tags:
    empresas russas, empresas estatais, investigação, prisioneiros, guerra de sanções, Pavel Klimkin, Rússia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik