19:59 31 Maio 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    192
    Nos siga no

    O diretor do terceiro departamento europeu do Ministério das Relações Exteriores russo Sergei Nechayev expressou a certeza da Rússia de que as armas nucleares dos EUA instaladas na Alemanha são uma relíquia da Guerra Fria e que não têm utilidade prática.

    A declaração foi feita pelo diplomata à Sputnik Internacional:

    "Da nossa parte, nós temos a certeza de que as armas nucleares na Alemanha são uma relíquia da Guerra Fria, não serviram para a obtenção de quaisquer fins práticos durante muito tempo e têm que ser abatidas como sendo 'lixo histórico'", destacou Nechayev.

    Ao mesmo tempo, Nechayev deixou claro que as alegações da Polônia de que a Rússia está militarizando seu exclave de Kaliningrado no mar Báltico estão erradas. Na sexta-feira (09), o embaixador polonês na Rússia Wlodzimierz Marciniak comunicou que os sistemas de mísseis Iskander-M em Kaliningrado são uma ameaça à Polônia. A sua instalação foi confirmada pelo Ministério da Defesa russo em outubro.

    Comentado o assunto, Nechayev declarou à agência RIA Novosti o seguinte:

    "Quanto à militarização da região, isso é, com certeza, uma ficção, e nós somos obrigados a reagir à infraestrutura militar da OTAN que se está aproximando das nossas fronteiras, apesar das nossas tentativas de esclarecer por que é que isso está sendo feito. Não recebemos nenhuma informação específica sobre isso… Somos obrigados a tomar medidas adequadas, mas estamos fazendo isso no nosso próprio território, enquanto os nossos colegas da OTAN estão se aproximando das fronteiras de alguém, das nossas fronteiras."

    A Polônia introduziu o controle fronteiriço temporário em 8-9 de julho deste ano devido à cúpula da OTAN. A Polônia prometeu cancelar as restrições na fronteira com Kaliningrado, mas até o momento não cumpriu seu promessa.

    Anteriormente, o embaixador polonês Marciniak tinha informado que a Polônia e a Rússia deveriam renovar a prática de monitoramento mútuo durante a realização de exercícios militares.

    Finalmente, Nechayev abordou a questão do gasoduto Corrente do Norte 2, destacando que a posição polonesa perante esse projeto tem natureza politizada e prejudica os interesses das empresas nacionais. O diplomata criticou a intenção da Polônia de procurar "anular a dependência energética da Rússia".

    Mais:

    OTAN qualifica de agressão a instalação de mísseis Iskander em Kaliningrado
    EUA equipam Polônia com mísseis de cruzeiro
    Tags:
    exercícios militares, sistemas de mísseis, deslocamento, armas nucleares, Corrente do Norte 2, Iskander-M, Guerra Fria, Ministério das Relações Exteriores, RIA Novosti, OTAN, Wlodzimierz Marciniak, Alemanha, Kaliningrado, Polônia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar