11:52 19 Janeiro 2018
Ouvir Rádio
    Censura

    UNESCO continuará defendendo direitos da mídia à recolha e divulgação de informação

    © flickr.com/ Jennifer Moo
    Europa
    URL curta
    Resolução europeia contra Sputnik (22)
    130

    Departamento de Comunicações e Informação da UNESCO enviou uma carta em que afirma que a UNESCO vai "defender os direitos da mídia à recolha e livre divulgação de informação".

    Em resposta ao apelo da agência de informação e de rádio Sputnik, o Departamento de Comunicações e Informação da UNESCO enviou uma carta em que afirma que a UNESCO vai "defender os direitos da mídia à recolha e livre divulgação de informação" e "continuará acompanhando atentamente a situação" relativamente à resolução aprovada em 23 de novembro pelo Parlamento Europeu.

    A UNESCO também assegurou à Sputnik que "desde a sua criação que a organização trabalha na promoção de normas jurídicas internacionais destinadas a assegurar… o direito de procurar, obter e divulgar informações e ideias, independentemente das fronteiras nacionais, bem como da forma de comunicação".

    A carta oficial, assinada pelo adjunto do diretor-geral para comunicação e informação da UNESCO Frank La Rue, foi recebida pela agência após o Parlamento Europeu ter aprovado a resolução "Comunicações estratégicas da UE como reação à propaganda de terceiras partes". O documento visa restringir a liberdade de expressão na União Europeia e, de fato, impede a atividade de tais mídias como RT e Sputnik. Anteriormente, o presidente da Federação Internacional de Jornalistas, Philippe Leroux, e o secretário-geral da Federação Europeia de Jornalistas, Ricardo Gutierrez, enviaram palavras de apoio à agência e criticaram a resolução aprovada.

    A carta da UNESCO diz nomeadamente: "A UNESCO, utilizando todas as oportunidades disponíveis, continuará defendendo os direitos da mídia à recolha e livre divulgação de informações e opiniões e também apoiará os jornalistas que seguem os princípios da ética profissional e elevados padrões profissionais. Obrigado por vocês terem chamado a atenção para esta questão [da resolução]. Vocês podem ter certeza que a UNESCO continuará acompanhando a situação."

    A resolução "Comunicações estratégicas da UE como reação à propaganda de terceiras partes" foi aprovada pelo Parlamento Europeu em 23 de Novembro. Depois da adoção, a agência de informação e rádio Sputnik apelou às organizações europeias e americanas de defesa da liberdade da mídia para tomarem medidas de forma a evitar consequências da resolução. A carta correspondente, com um pedido para parar o ataque à liberdade de expressão na EU e assinada pela editora-chefe Margarita Simonyan, foi enviada às organizações internacionais, incluindo as Nações Unidas e a UNESCO.

    Tema:
    Resolução europeia contra Sputnik (22)

    Mais:

    Países da Europa e América estão prontos para implementar sanções contra aliados de Assad
    Auditores da UE: Ucrânia é o país mais corrupto da Europa
    'Boas' são como devem ser as relações entre Europa e Rússia, acreditam europeus
    Países africanos resistem à importação de combustíveis sujos da Europa
    Tags:
    liberdade de informação, liberdade, liberdade de expressão, liberdade de imprensa, resolução, mídia, UE, Rádio Sputnik, Parlamento Europeu, Nações Unidas, União Europeia, RT, UNESCO, Sputnik, Margarita Simonyan, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik