14:43 23 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Fronteira entre a Itália e França (foto de arquivo)

    Financial Times: Itália pode arruinar União Europeia mais do que Brexit

    © AFP 2018 / BORIS HORVAT
    Europa
    URL curta
    830

    O fracasso do referendo na Itália e a denúncia do primeiro-ministro italiano Matteo Renzi representam uma ameaça mais séria para o futuro da União Europeia do que o Brexit, disse o comentador do jornal The Financial Times Gideon Rachman.

    Entretanto, as consequências da votação italiana ainda não são claras. À primeira vista, os italianos somente votaram contra reformas constitucionais que muitos especialistas consideravam mal pensadas, afirmou Rachman na sua matéria no The Financial Times.

    "Contudo, o Brexit e o referendo na Itália são apenas partes da mesma história. Agora na União Europeia se observa uma tensão sem precedentes e a saída do Reino Unido é a prova mais marcante disso. Afinal de contas, a crise que se está desenvolvendo na Itália pode criar uma ameaça séria à existência da União Europeia. Há razões políticas, econômicas e mesmo geográficas para isso", destacou o analista.

    Primeiro, a Itália é um Estado fundador da União Europeia e sempre a apoiou da forma mais ativa. Entretanto, no meio das atuais crises econômica e migratória a atitude dos italianos perante a UE mudou muito. Agora, cada vez mais italianos consideram o euro ruinoso para o país, e muitos economistas pensam que a moeda comum europeia privou a Itália de vantagens competitivas, diz o artigo.

    É possível que Renzi seja o último premiê italiano com uma atitude pró-europeia. Os políticos que o substituirão exigem a independência de Bruxelas e estão contra o establishment.

    O populismo italiano é muito perigoso para a UE, porque a Itália faz parte da zona do euro. Sim, o Brexit é um assunto complicado, mas não ameaça de forma direta a existência do euro e não traz uma ameaça de crise a toda a economia europeia, pensa o observador.

    A ameaça mais provável e mais próxima é o colapso do sistema bancário italiano, que colocará em dúvida a solvência do país. Salvar a Itália é mais difícil que a Grécia. Exigências de mais dinheiro podem provocar uma revolta no parlamento alemão. Nesta situação o colapso do euro será muito provável, afirmou Rachman.

    Mesmo se se conseguir evitar o colapso político e econômico, o futuro da União Europeia não é muito luminoso. Os partidos de direita aumentam sua força por toda a Europa, a economia italiana continuará em estagnação e o sistema político continuará se esboroando, destacou.

    No domingo (4), na Itália se realizou um referendo à reforma constitucional proposta pelo governo de Matteo Renzi. O projeto de lei previa alterar o papel e as funções do Senado. Foi proposto diminuir o número de senadores de 315 para 100. Em resultado disso, o parlamento teria poderes limitados até se resolverem os assuntos relacionados com as reformas e emendas à Constituição.

    Mais:

    Referendo na Itália gera incerteza sobre futuro da União Europeia
    Ministro italiano diz que Matteo Renzi pode renunciar
    Tags:
    consequências, votação, Brexit, União Europeia, Itália
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik