18:17 04 Dezembro 2016
Ouvir Rádio
    Soldados suecos durante treinamentos (foto de arquivo)

    Chancelaria da Suécia demonstra medo crescente das armas nucleares russas

    © flickr.com/ Hakan Dahlstrom
    Europa
    URL curta
    10107809

    O medo paranoico da Suécia em relação à Rússia não é novidade. Recentemente, a chancelaria sueca descobriu documentos internos que revelam o medo infundado das armas nucleares russas.

    As armas nucleares da Rússia foram qualificadas como extremamente alarmantes para a segurança da Suécia e de seus vizinhos. É o que revela o tabloide Aftonbladet, que teve acesso à documentação da chancelaria do país.

    Os documentos se referem a armas nucleares russas como sinal alarmante de reforço de segurança nos Países Bálticos, junto com a retórica "agressiva" da Rússia.

    Destaca-se que a Suécia continuará envolvida no processo de desarmamento. Conforme os documentos do ministério, os países que possuem armas nucleares, devem reduzir os níveis de prontidão dos seus arsenais.

    Embora os documentos vazados avaliem o risco de ataque nuclear contra a Suécia como extremamente baixo, eles não descartam por completo eventuais crises e incidentes ligados ao uso de força militar.

    Os materiais da chancelaria sueca aconselham se abstiver da escalação retórica referente aos Países Bálticos onde a guerra das palavras poderia aumentar receios sociais.

    "É muito interessante. A Europa Ocidental é muito vulnerável à pressão nuclear por parte de Putin, embora poucos governos do Ocidente tenham levantado esse assunto a nível publico", opinou ao Aftonbladet Tomas Ries, pesquisador do Colégio Nacional de Defesa da Suécia.

    Segundo ele, a Rússia modernizou seu arsenal nuclear várias vezes desde o final dos anos 90. Ries destaca que a Suécia receia mais a Frota do Báltico russa, pois alguns dos seus navios são capazes de levar armas nucleares.

    "É por isso que a Suécia vai fortalecer a nossa cooperação internacional, destinando mais recursos à defesa nacional", informou Pezhman Firvin, assessor de imprensa do chanceler sueco, Margot Wallstrom.

    A fictícia "ameaça" russa tem sido usada como pretexto pelas Forças Armadas suecas para recebimento de mais verbas para a área militar. Até o momento, a lista desejada de armas da Suécia inclui caças Gripen E, novos submarinos, mísseis de cruzeiro, novos radares, veículos de combate etc.

    Mais:

    Ruído do passado: Suécia reativa sistema de mísseis da Guerra Fria
    Suécia dá o alerta devido a 'espionagem russa'
    Tags:
    retórica, documentos, arsenal, medo, armas nucleares, Frota do Báltico, Ministério das Relações Exteriores, Países Bálticos, Rússia, Suécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Em foco