22:18 10 Dezembro 2016
Ouvir Rádio
    O sistema de mísseis S-300 terra-ar com alcance de 100 km

    Lançamentos de mísseis começam no espaço aéreo da Crimeia que Kiev considera como seu

    © Sputnik/ Uriy Shipilov
    Europa
    URL curta
    272966528

    A Ucrânia já efetuou lançamentos de mísseis bem sucedidos no âmbito das manobras planejadas para 1 e 2 de dezembro, comunicou o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko.

    As manobras com lançamentos de mísseis no sul da Ucrânia começaram na quinta-feira: os militares estão conduzindo testes de mísseis antiaéreos guiados de médio alcance, ou seja, de S-300. Os militares ucranianos afirmaram que o ponto mais próximo do espaço aéreo da Crimeia que possa ser atingido por mísseis lançados pelo país vizinho não fica a menos de 30 quilômetros.

    "Até o momento já recebemos as primeiras mensagens sobre lançamentos bem sucedidos que foram conduzidos hoje de manhã. [Dos exercícios] também participam a aviação de combate e de transporte e destacamentos das tropas de mísseis antiaéreos e radiotécnicas. Quero frisar que os lançamentos estão sendo efetuados no espaço aéreo ucraniano", disse o presidente ucraniano, Pyotr Poroshenko, durante a cerimônia de condecoração de um dos batalhões da Guarda Nacional.

    Anteriormente, sem solicitar a permissão dos outros países, a Ucrânia decidiu efetuar lançamentos de mísseis, em 1 e 2 de dezembro, no espaço aéreo soberano da Rússia sobre a bacia do mar Negro na área da Crimeia.

    Por causa disso, as zonas aéreas sobre os respectivos territórios foram declarados perigosos para voos por Kiev. Mais tarde, a parte ucraniana, já sem prestar explicações, determinou novas zonas "zonas perigosas" — sobre as águas neutrais do mar Negro e, parcialmente, sobre o mar territorial russo que se situa a sudoeste e sudeste da Crimeia.

    A Rosaviatsiya (Agência Federal dos Transportes Aéreos) sublinhou por várias vezes que a Ucrânia não tinha acordado suas ações com as autoridades russas e solicitou à parte ucraniana o cancelamento imediato de todas as notificações até então emitidas. Além disso, a agência sublinhou repetidamente que os voos sobre a Crimeia não serão ameaçados por nada, o espaço aéreo sobre a península não será encerrado e a segurança dos voos das linhas aéreas russas será garantida.

    O Ministério da Defesa ucraniano, por sua vez, afirmou que não está disposto a renunciar aos seus planos, já que consideram como seu o espaço aéreo sobre a península.

    Mais cedo, o Ministério da Defesa russo também solicitou a presença do adido militar da Embaixada da Ucrânia para lhe entregar uma nota de protesto.

    Mais:

    Outra revolução? Ex-presidente georgiano quer mudar governo na Ucrânia
    Ucrânia desloca mais morteiros para Donbass
    Lavrov: Rússia tem mais interesse em resolver crise na Ucrânia do que outros países
    Tags:
    nota de protesto, manobras, exercício militar, mísseis balísticos, lançador de mísseis, S-300, Guarda Nacional, Ministério da Defesa (Rússia), Pyotr Poroshenko, mar Negro, Rússia, Ucrânia, Crimeia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik

    Todos os comentários

    • smbsalgado
      Cara RÚSSIA derruba estes "" Busca-pés"" da UScrânia. Ah sim! E mande o filme da derrubada para os USraHell como é se faz com que ultraja um País SOBERANO. Não sei porque não gosto destas palavras: SOBERANIA-SOBERANO, me lembram coisas de um presidente e seus asseclas são agentes da CIA, cujo exército deste lugar bate palmas.
    • vinicio
      deixa esses demonios espernearem..........se passarem o sinal vermelho fogo na cabeça deles......
    • Thor JIUJITSU
      PRESIDENTE VLADIMIR PUTIN, NÃO DEIXE A UCRÂNIA ABUSAR, MOSTRE AO POROSHENKO E AOS YANQUES, QUE QUEM MANDA É A RÚSSIA.
    Mostrar comentários novos (0)

    Em foco