11:02 21 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Aveiro, Portugal

    Suspeito de terrorismo preso na França tinha autorização de residência em Portugal

    © flickr.com/ Joao Alves
    Europa
    URL curta
    Lucas Rohan
    0 26102

    Um marroquino de 26 anos detido na França por suspeita de integrar um grupo que preparava um grande ataque terrorista tinha casa em Aveiro, no centro-norte de Portugal, e contava com autorização de residência no país emitida pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) português.

    A informação foi confirmada pela Polícia Judiciária de Portugal (PJ), que confirmou que sua Unidade de Contraterrorismo já investigava o suspeito desde o verão de 2015.

    Segundo a PJ, o marroquino conseguiu autorização para morar em Portugal em 2014. Ainda segundo as autoridades policiais portuguesas, o homem "foi objeto de um pedido de cooperação internacional e de vigilância discreta inserido no Sistema de Informação Schengen".

    Ele tinha, além da permissão para residir, número de contribuinte e de Segurança Social, o que pode ser um indício de que chegou a trabalhar no país. O suspeito foi investigado em Portugal por suspeita de recrutar pessoas para o Estado Islâmico (outro nome do grupo terrorista de Daesh) atuando em lugares públicos, onde supostamente fazia discursos sobre os benefícios de fazer parte do grupo terrorista.

    "Começo a questionar-me sobre o terrorismo estar aqui", disse um morador de Aveiro à Sputnik por telefone. Ele, que pediu para não ser identificado, alegou que com a proximidade do fato "toda a gente está apreensiva". A notícia de que o suspeito de terrorismo morava na mesma cidade, conhecida pelas como a Veneza portuguesa, plantou dúvidas nos cidadãos locais. "Isso significa que eles estão por aqui", comentou outra moradora da mesma família.

    Residentes de Aveiro ouvidos relatam que a prisão do jovem marroquino é o assunto mais comentado pela população local. "Ouvi dizer que ele dava sermões numa pastelaria daqui, tentava convencer toda a gente a fazer parte", comentou Felipe da Silva, estudante.  

    No último final de semana o marroquino foi preso junto com outras sete pessoas de origem francesa e afegã com idades entre 29 e 37 anos pela polícia francesa acusado de organizar um atentado terrorista "planejado há muito tempo". A informação foi confirmada pelo ministro francês da Administração Interna, Bernard Cazeneuve. O ministro afirmou que a prisão dos suspeitos foi possível graças ao trabalho do serviço secreto francês em colaboração com "um país aliado".

    No final de setembro a Comissão Europeia chamou a atenção de Portugal e de outros quatro Estados-membro para que tornem mais rápidos e eficazes os processos de troca de informações entre as autoridades policiais em casos de suspeita de terrorismo. Foi dado um prazo de dois meses para que esses países aprimorem suas ações nesse sentido. A Comissão Europeia afirmou, na ocasião, que os países objeto da chamada de atenção "ainda não asseguraram trocas automáticas de dados".

    Mais:

    Guerra contra terrorismo: de Clinton a Obama
    Tags:
    detenção, terrorismo, suspeito, França, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik