15:32 04 Dezembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    As relações entre a Bulgária e a Rússia poderão melhorar com o novo presidente eleito Rumen Radev, e Sófia estará pronta a desempenhar o papel de mediadora entre Moscou e Bruxelas.

    Esta é a opinião expressa à Sputnik Internacional na quarta-feira (16) pelo deputado búlgaro no Parlamento Europeu e membro do Partido Socialista Mamchil Nekov.

    Radev, que foi o comandante da Força Aérea búlgara, venceu o segundo turno das eleições presidenciais no dia 13 de novembro apoiado pelo Partido Socialista Búlgaro na oposição.

    Ao contrário do atual líder búlgaro Rosen Plevneliev, que adotou uma postura crítica contra a Rússia, o presidente recém-eleito está a favor do levantamento das sanções impostas à Rússia pela UE em 2014 e de laços mais próximos com Moscou.

    "Tenho uma forte esperança de que as relações entre Moscou e Sófia sejam mais calorosas. Creio firmemente que a Bulgária pode ser uma ponte entre Bruxelas e Moscou. A Rússia é um parceiro e acho que devemos comunicar normalmente com espírito de boa vontade e cooperação", opina Nekov.

    No seu discurso de vitória, Radev reiterou que se opõe às sanções antirrussas da UE e elogiou o presidente recém-eleito dos EUA Donald Trump pela prontidão em "procurar mais diálogo" com o líder russo Vladimir Putin.

    Caça F-15 da Força Aérea americana
    US Air Force / Senior Airman Matthew Bruch
    Cabe destacar que na Moldávia, onde também se realizaram eleições presidenciais no mesmo dia 13 de novembro, Igor Dodon, o candidato do Partido Socialista conhecido por sua postura amistosa em relação à Rússia, saiu vitorioso na disputa.

    Assim, a maioria das fontes da mídia ocidental chamou Rumen Radev e Igor Dodon de "candidatos pró-russos". O parlamentar Nekov reagiu a isso de maneira seguinte:

    "Acho que isso é uma espécie de propaganda tentando criar muros onde nós precisamos de pontes. Não podemos esquecer que são os búlgaros e os moldávios que elegem diretamente seus presidentes, e não os políticos ou representantes da mídia ocidental", enfatizou Nekov.

    Ao mesmo tempo, o parlamentar acha que os eleitores búlgaros estão decepcionados com a União Europeia.

    A eleição de Rumen Radev, que vai empossar em 22 de janeiro do próximo ano, obrigou o primeiro-ministro Boyko Borisov, de centro-esquerda, a apresentar sua resignação ao parlamento devido à perda do presidenciável do seu partido. A partir deste momento será um governo interino a desempenar suas funções antes das novas eleições programadas para março de 2017.

    Mais:

    Bulgária e Rússia retomam projeto Corrente do Sul
    Tags:
    postura, eleições presidenciais, mídia, sanções, Forças Armadas, União Europeia, Rumen Radev, Igor Dodon, Donald Trump, Vladimir Putin, Moldávia, Bulgária, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar