11:12 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Kiev, Ucrânia

    Politico: Ucrânia teme que os EUA se esqueçam dela depois da eleição de Trump

    CC BY 2.0 / Alexxx Malev
    Europa
    URL curta
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)
    8122
    Nos siga no

    A Ucrânia pode cair fora da lista de prioridades da política externa do Ocidente, após a vitória do republicano Donald Trump na eleição presidencial nos Estados Unidos, escreve o Politico.

    De acordo com o ex-embaixador dos EUA na Rússia, Michael McFaul, a Ucrânia é o "maior perdedor" das eleições americanas. Em Kiev temem que o novo presidente prefira construir relações com a Rússia, e não com a Ucrânia, cuja situação Trump chamou de "confusão".

    A União Europeia, por sua vez, está mais preocupada com assuntos de política interna, observa Politico.

    A eleição de Donald Trump é um sinal de que Kiev deve estar preparada para realizar reformas e enfrentar a Rússia sem o apoio do Ocidente, acredita a diretora do Instituto de Política Global de Kiev, Alyona Getmanchuk.

    Ao mesmo tempo, os ucranianos esperam que as declarações de Trump feitas durante a campanha não se transformem em ações concretas.

    "Suas respostas às perguntas sobre a Ucrânia foram como improvisação, ele não se preparou para isso. Trump é um político pouco tradicional ", cita a edição as palavras da chefe do Comitê da Suprema Rada  para Assuntos Exteriores, Anna Khopko. No entanto, a Ucrânia deve aceitar com compreensão a nova realidade assustadora para Kiev.

    Falando da Ucrânia, Donald Trump não foi tão inequívoco como as atuais autoridades americanas destaca o Politico. "Partindo do que eu ouvi, os moradores da Crimeia querem ficar com a Rússia em vez de onde eles estavam", afirmou Trump em uma entrevista, respondendo a uma pergunta sobre a reunificação da Crimeia com a Rússia. Além disso, os partidários do bilionário conseguiram suavizar o tom da retórica dos republicanos em relação à Rússia.

    Tema:
    Trump, presidente: a surpresa que abalou o mundo (70)

    Mais:

    Poroshenko comenta declarações de Trump sobre Crimeia
    Biden e Poroshenko insistem em manutenção das sanções antirrussas
    Poroshenko nega existência de acordos secretos com o Ocidente
    Tags:
    política internacional, Michael McFaul, Donald Trump, EUA, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar