11:18 18 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    020
    Nos siga no

    De acordo com o ministro do Interior da Bélgica, cerca de 5.000 jihadistas do grupo terrorista Daesh (proibido na Rússia) podem retornar em breve à Europa.

    A declaração de Jan Jambon foi citada neste domingo pela emissora RTBF. De acordo com o político, de 3 a 5 mil cidadãos europeus que atualmente combatem na Síria e no Iraque ao lado do grupo terrorista Daesh podem ser obrigados a retornar à Europa, devido a atual ofensiva contra as posições dos jihadistas.

    "As posições do Daesh em Raqqa e Mossul estão sendo atacadas. Os combatentes belgas podem ficar para ajudar proteger o Daesh ou (e nós devemos estar muito atentos a isso), o Daesh enviará estes combatentes de volta. E não são só 1.200 belgas, mas de 3 a 5 mil europeus que estão lá," disse.

    De acordo com o político, os serviços de segurança estão trocando informações e acompanham a situação. Ainda mais, 117 cidadãos da Bélgica que combateram nas filas dos terroristas já retornaram ao país. 

    "Metade deles está na prisão, os outros — sob a vigilância. Várias dezenas de pessoas tentaram viajar para a Síria, o que também é perigoso, elas estão sob a vigilância," destacou.

    As autoridades do país anunciaram ainda em setembro a criação de banco de dados de islamistas-mercenários, com informações destinadas aos serviços secretos, órgãos de segurança e autoridades. A base tem dados de cerca de 650 cidadãos e residentes belgas que já participaram de ações militares terroristas ou pretendem sair para zonas de combates com esse objetivo.

    Mais:

    Noite de terror em Paris não foi esquecida
    Constituição francesa ameaça França de terrorismo?
    Tags:
    Europa, Síria, Bélgica, Daesh, terrorismo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar