21:21 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Policiais alemães

    Vídeo sobre 'Estado Islâmico da Alemanha' abala o país

    © AFP 2017/ Julian Stratenschulte/dpa
    Europa
    URL curta
    24112

    Um vídeo sobre o ‘Estado Islâmico da Alemanha’, que descreve o futuro do país caso este passe a ser controlado por islamistas, provocou uma onda de indignação por parte da mídia alemã, comunica a agência de notícias russa RIA Novosti.

    A gravação representa, em particular, as curiosidades mais conhecidas da Alemanha, tais como o Portão de Brandemburgo coberto com a bandeira do Daesh e a Catedral de Colônia ‘decorada’ com a lua crescente e uma estrela. Os criadores do vídeo também não deixaram de lado o festival alemão Oktoberfest. Na opinião deles, carne suína e álcool serão banidos neste evento. O vídeo foi criado pela organização conservadora norte-americana Secure America Now.

    A revista alemã Stern chama o vídeo de ‘absurdo’. Um colunista até manifesta que há ligação entre o vídeo e as eleições presidenciais norte-americanas.
    “As imagens extravagantes usadas neste vídeo visam influir na escolha dos eleitores norte-americanos, embora o chefe da organização (Secure America Now) o desminta oficialmente”, afirma o autor.

    O Huffington Post também considerou que este vídeo esteja relacionado com a corrida presidencial nos EUA. Segundo diz o jornalista, os criadores do vídeo têm alguma ligação com o Partido Republicano.

    "Catedral de Colônia com luas crescentes em ambas as flechas, Oktoberfest com placas em árabe e, claro, sem carne suína e álcool – é assim que os simpatizantes de Trump imaginam a Alemanha em um futuro próximo", diz o artigo.

    O tabloide alemão Bild publicou uma matéria intitulada ‘Trump está usando vídeo estranho e assustador na corrida presidencial’, cujos autores consideram que a ideia principal do vídeo pode ser resumida assim: “Jihadistas corajosos conseguiram conquistar Alemanha e alargar o califado. Cuidado, EUA, o vosso país deve evitar o mesmo destino!”

    O Berliner Morgenpost chamou a gravação de ‘louca’ e ‘absurda’. Entretanto, o jornal conseguiu falar com o chefe da Secure America Now Vincent Harris. Este comunicou que está interessado neste tema por seus pais serem alemães e afirmou que o vídeo não tem nada que ver com as eleições nos EUA.  

    Ao contrário da mídia alemã, os usuários das redes sociais são menos unânimes.  Uns acham que Trump é simplesmente ‘maluco’, enquanto outros manifestam que ele de fato ‘tem razão’ e que o vídeo não pode ser chamado de ‘injustificado’.

    “Trump, você é maluco”

    ​“Simplesmente maluco”

    “Ele tem razão”

    ​“Será que este vídeo pode provocar receio no meio da população? Sim. Será que este receio pode ser chamado de injustificado? Não!”

    Mais:

    Documentos vazados indicam falta de capacidade militar da Alemanha
    Alemanha: Novas sanções contra Rússia dificultarão 'catástrofe humanitária' na Síria
    Alemanha compra cinco navios de guerra para 'se defender' da Rússia
    Tags:
    Eleições nos EUA, radicais islâmicos, Partido Republicano, vídeo, Estado Islâmico, Catedral de Colônia, Portão de Brandemburgo, Oktoberfest, Berliner Morgenpost, The Huffington Post, Bild, Stern, Donald Trump, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik