21:19 03 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    34126
    Nos siga no

    Um grupo de turistas de Israel teve de cancelar sua reserva de apartamentos na fazenda turística Mattenhof na cidade de Zell am Harmersbach, no sudoeste do pais, devido a sua origem.

    O incidente provocou reações violentas na imprensa e redes sociais. Contudo, os proprietários da fazenda declararam que o incidente foi apenas um mal-entendido.

    Os proprietários responderam à reserva em inglês: "We Don’t want have Guests from Israel" (Não queremos ter hóspedes de Israel) "Because our appartments are Not for them" (Porque os nossos apartamentos Não são para eles).

    Um dos visitantes publicou a correspondência no seu Facebook.

    Isso provocou reações violentas nas redes sociais e na mídia internacional. Os proprietários foram abertamente acusados de antissemitismo. “As famílias israelenses não são desejadas na Alemanha", escreveu o jornal israelense Jerusalem Post. Até a deputada do Bundestag Michaela Engelmeier comentou o incidente: "Estou horrorizada, não tenho palavras, isto é revoltante!", escreveu ela.

    O site Booking.com excluiu imediatamente de sua página o perfil dos alemães cujos apartamentos o grupo de turistas de Israel queria reservar. "Não suportamos a discriminação." Até a vila em que se localiza a pousada a eliminou da sua lista de hotéis, escreve a agência alemã Focus Online. Foi divulgado que o burgomestre da cidade Guenther Pfundstein chamou os proprietários para uma conversa explicativa.

    A família Schmider, proprietária desta fazenda turística, se dirigiu à opinião pública através do seu advogado.  Segundo ele afirmou, foi um erro na tradução que causou o incidente. Normalmente a filha é a responsável pelas reservas de clientes estrangeiros, mas desta vez foi a mãe, que praticamente não sabe inglês, quem respondeu aos visitantes.  Os proprietários só queriam dizer que todos os apartamentos para estrangeiros já estavam reservados. Segundo o advogado da família Samy Hammad, só no verão passado a pousada recebeu 60-80 visitantes de Israel. Este facto significa que a família Schmider não é antissemítica.

    "Este equivoco representou uma grande sobrecarga para toda a família", afirmou Hammad.  A família Schmider propôs ao grupo de israelenses, como compensação, que passassem uma semana grátis na pousada no ano seguinte.

    A União da Indústria de Turismo da região frisa a importância dos visitantes de Israel. No ano passado foram registradas 140.000 reservas de pernoites. Cinco anos atrás este número atingia apenas as 20.000. Israel "representa um mercado extremamente importante", disse o representante da União.

    Tags:
    israelenses, antissemitismo, turismo, Israel, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar