14:26 27 Maio 2018
Ouvir Rádio
    Soldados da Alemanha (Bundeswehr) durante treinamento, 9 de agosto de 2016

    Berlim, Paris, Roma e Madri pedem a UE para investir na defesa

    © AFP 2018 / Martin Schutt / dpa
    Europa
    URL curta
    134

    Os ministros da Defesa da Alemanha, França, Itália e Espanha encaminharam uma carta aos seus homólogos da UE pedindo para "investir nas capacidades defensivas autônomas" da organização, informou a mídia na quarta-feira (12).

    Como informou a edição europeia da revista Politico, os quatro ministros enfatizaram a necessidade de aumentar o potencial militar da UE para que esta seja capaz de lidar com as demandas de intervenção que saem fora das competências da OTAN.

    Todos eles destacaram a necessidade de criar "forças mais capazes, com capacidades modernas e usar a indústria de defesa de modo mais eficiente".

    Em setembro, a França e a Alemanha apresentaram sua posição sobre a defesa da UE, falando em especial sobre a criação de uma força da UE que possa tratar de missões transoceânicas. No mesmo mês a Itália propôs juntar os países da UE numa coalizão a fim de trocar dados, forças e capacidades com objetivo final de criar uma força militar conjunta. Em resposta, a chefe da política externa da UE Federica Mogherini, anunciou que os EUA devem se focar nos passos concretos no quadro dos acordos já existentes.

    Segundo ela, até o final de novembro serão apresentadas as iniciativas que visam reforçar o componente militar europeu no âmbito de missões da UE. No momento, a organização está realizando 17 operações civis e militares.

    Mais:

    Políticas antirrussas da UE são um 'conjunto de erros contínuos'
    UE e Rússia se comprometem a fazer o possível para ajudar Aleppo
    Tags:
    capacidade militar, intervenção, operações militares, coalizão, União Europeia, OTAN, Federica Mogherini, Madrid, Roma, Berlim, Itália, Europa, Espanha, Alemanha, França, Paris
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik