01:15 10 Abril 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    10192
    Nos siga no

    Recentemente os países nórdicos têm aumentado seus orçamentos militares argumentando essa necessidade com a alegada ameaça russa. Segundo o especialista em segurança dinamarquês Peter Viggo Jakobsen, o medo quase paranoico da Rússia não tem fundamentos.

    Ao invés da propaganda nórdica, a Rússia não tem planos para preparar uma invasão pelo estreito de Kattegat, localizado entre a Dinamarca e Suécia e considerado como uma porta para os Estados Bálticos.

    Em entrevista ao jornal finlandês Hufvudstadsbladet, o professor do Centro de Estudos de Guerra considerou que tais ações levariam a uma guerra e a mais sanções.

    "Estou ficando cansado destes mapas com Kaliningrado como um ponto de partida, que ilustram como a Rússia nos atacaria", disse.

    Segundo o professor, o lado russo seria claramente capaz de atacar e ocupar os Países Bálticos e a OTAN não chegaria em seu socorro. Mas atualmente não é ela que representa uma ameaça, a simples possibilidade de se proteger está sendo usada por Suécia e Finlândia, ambos os países participando de treinamentos da OTAN.

    Mas Jakobsen não crê em uma futura participação sueca ou finlandesa da aliança militar — não obstante tudo que está sendo feito, a maioria da população se opõe muito a uma possível adesão.

    Apesar da posição popular, Jakobsen também destaca que tudo, ou pelo menos muito, depende da posição dos Estados Unidos — quer dizer, se eles quiserem ver a Finlândia e Suécia como países membros da Aliança, é muito provável que estes países adiram, eles serão forçados a cooperar.

    Mais:

    Modernização das Forças Armadas russas causa preocupação nos EUA
    Tags:
    ameaça russa, OTAN, Países Bálticos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar