12:37 24 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Ministério das Relações Exteriores da Rússia

    Moscou preocupada com planos dos EUA de colocar novas bombas nucleares na Europa

    © AFP 2018 / JOEL SAGET
    Europa
    URL curta
    1481

    A OTAN continua desenvolvendo a sua infraestrutura militar nos países europeus, Moscou está preocupada com o deslocamento de novas armas, incluindo nucleares, para perto das fronteiras russas, disse o vice-ministro das Relações Exteriores da Rússia Sergei Ryabkov.

    "Os representantes da OTAN continuam aumentando as capacidades antimísseis na Europa no âmbito do assim chamado 'conceito estratégico por etapas'. Temos exprimido repetidamente preocupação devido à instalação de elementos da infraestrutura estratégica perto das nossas fronteiras, o que ameaça diretamente os nossos interesses na área da segurança", declarou Ryabkov. 

    De acordo com ele, "a criação do sistema antimíssil global dos EUA, incluindo o seu segmento europeu, é, claro, um fator desestabilizador, porque em determinada etapa, o assim chamado sistema de defesa antimíssil europeu pode ter um impacto negativo sobre a eficiência dos nossos meios de contenção estratégica". 

    "Até o momento este nível ainda não foi atingido, mas a capacidade do escudo antimíssil da OTAN e dos EUA vai ser  aumentada", disse o vice-ministro. "Achamos sintomática neste processo a má vontade de Washington e Bruxelas de corrigir seus planos de defesa antimíssil, apesar da celebração dos acordos sobre o programa nuclear iraniano".

    ​Ele apontou também que Moscou "vai continuar acompanhando atentamente a situação e mostrar aos europeus as consequências negativas da realização do projeto dos EUA".

    Mais:

    OTAN seguirá expandindo o projeto de escudo antimíssil na Europa
    Berlim defende cooperação da OTAN com a Rússia para o controle de armas
    Tags:
    arma nuclear, programa nuclear iraniano, preocupação, intensificar, capacidade militar, escudo antimísseis, OTAN, Ministério das Relações Exteriores, Sergei Ryabkov, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik