19:27 16 Outubro 2018
Ouvir Rádio
    Bandeira nacional da Suécia

    Primeiro-ministro da Suécia: não há ameaça direta por parte da Rússia

    © flickr.com/ debjam
    Europa
    URL curta
    130

    O primeiro-ministro sueco, Stefan Lofven, desmentiu as informações de que a decisão de posicionar os militares permanentemente na ilha da Gotlândia no mar Báltico tem a ver com a ameaça militar crescente por parte da Rússia.

    Os respectivos dados foram publicados pelo portal de informação Local.

    Antes o jornal sueco Dagens Nyheter informou que a Suécia estava sentindo crescimento de ameaça proveniente da Rússia, mas que a essência dessa ameaça se mantinha em segredo.

    "Como eu disse anteriormente, e isso continua sendo assim: não há ameaça militar direta à Suécia", informou o primeiro-ministro do país à agência de notícias TT durante sua visita a Nova Iork.

    Na semana passada, foi informado que após vários anos de afastamento, militares suecos planejam retornar à ilha da Gotlândia no mar Báltico. As autoridades decidiram acelerar a transferência do agrupamento militar sueco – antes planejado para 2018, será realizado no verão de 2017.

    Ao comentar o respectivo anúncio na semana passada, o ministro da Defesa da Suécia, Peter Hultqvist, ressaltou que não há ameaça de ataque.

    Cabe notar que os militares suecos abandonaram a Gotlândia ainda em 2005 quando a última unidade militar deixou de atuar.

    Conforme os planos, no verão de 2017 na Gotlândia, serão deslocadas duas companhias – uma mecanizada que vai permanecer na ilha (composta por 168 soldados e 15 unidades do material bélico) e uma de tanque que vai atuar temporariamente (inclui 120 militares e dez veículos de combate).

    Mais:

    Paranoia? Suécia fala sobre ameaça 'secreta' por parte da Rússia
    Suécia flerta com OTAN e exercícios militares previstos visam conter 'ameaça' russa
    Tags:
    ilha, tanque, transferência, ameaça russa, Dagens Nyheter, Stefan Löfven, Peter Hultqvist, Mar Báltico, Nova York, Gotlândia, Rússia, Suécia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik