11:38 19 Abril 2019
Ouvir Rádio
    Soldados do exército ucraniano

    Grupo de menores sabotadores ucranianos detido em Donbass

    © AP Photo / Sergei Chuzavkov
    Europa
    URL curta
    Ucrânia: campo de batalha (286)
    0 51

    Um grupo de sabotadores, composto por menores de idade, foi detido no território da autoproclamada República Popular de Donetsk (RPD), informa a assessoria de imprensa do Ministério da Segurança do Estado da república.

    Barras de dinamite, artefatos explosivos artesanais e granadas encontados durante a detenção de agentes ucranianos que planejavam organizar atentados na Crimeia (Imagem de vídeo do FSB russo)
    © Sputnik / Centro de Relações Públicas do FSB da Rússia
    De acordo com a entidade, "entre maio de 2015 e junho de 2016, um grupo de menores… explodiu automóveis de civis, um veículo militar de comunicação, um carro de serviço, pertencente ao departamento do Ministério do Interior do distrito de Yasinovataya, e outros objetos civis e militares", comunicou o ministério.

    Segundo o mesmo órgão, os menores foram recrutados por um agente do serviço especial chamado Almaz (Diamante em português).

    A investigação e operações de busca estão em curso.

    Em abril de 2014, Kiev lançou uma operação militar nas províncias de Donetsk e Lugansk para reprimir os focos de contestação ao golpe de Estado ocorrido na Ucrânia em fevereiro daquele ano.

    Atualmente o território de Donbass, que inclui as autoproclamadas repúblicas de Donetsk e Lugansk, vive em regime de cessar-fogo, mas as partes do conflito armado declaram que há violações constantes da trégua.

    Tema:
    Ucrânia: campo de batalha (286)

    Mais:

    OSCE: não há tropas russas em Donbass
    Aliado de Poroshenko declara que Kiev pode ter subestimado os riscos em Donbass
    Ucrânia e EUA firmam acordo de cooperação militar
    Tags:
    menor, explosivos, veículo de combate, sabotagem, recrutamento, Ministério do Interior, República Popular de Donetsk, Donbass, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar