11:51 22 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Bandeira da UE

    Fonte: UE quer prorrogar sanções contra a Rússia sem discussão

    © Sputnik / Collage
    Europa
    URL curta
    8017

    A União Europeia não tem planos de revogar as sanções contra pessoas físicas e jurídicas da Rússia e Ucrânia, informou uma fonte diplomática em Bruxelas.

    A respectiva informação foi divulgada pela agência RIA Novosti.

    O prazo das sanções, que são regularmente prorrogadas por seis meses, deve expirar em 15 de setembro.

    "A prorrogação é uma questão técnica, ele deve passar sem discussão adicional por representantes permanentes e Conselho da UE. Ao que sei, não serão feitas mudanças na lista," disse a fonte da agência.

    Segundo ele, a discussão do documento sobre a prorrogação das sanções está prevista para 5 de setembro, no âmbito da reunião regular de conselheiros em questões de política externa. Após disso, o documento será enviado para aprovação formal do Comitê de Representantes Permanentes e Conselho da UE.

    Outra fonte, representante da União Europeia, admitiu que a prorrogação das sanções faz parte da agenda da reunião acima mencionada, mas os participantes da reunião não têm competência suficiente para tomar decisões políticas e só estão ocupados na preparação de documentos normativos.

    Em março de 2016, a União Europeia prorrogou as sanções contra 146 pessoas físicas e 37 jurídicas russas e ucranianas.

    As primeiras sanções foram introduzidas em 17 de março de 2014, logo após a realização do referendo na península da Crimeia, que mostrou o desejo da maioria dos cidadãos de aderir à Rússia. Segundo as autoridades europeias, esta medida tem a ver com "as ameaças à integridade territorial e independência da Ucrânia".

    As sanções foram introduzidas contra empresários, altos funcionários russos, bem como dirigentes e funcionários das autoproclamadas repúblicas independentistas de Donetsk e Lugansk.

    Além destas medidas de restrição, também continuam em vigor as sanções econômicas contra a Rússia, cujo prazo deve expirar em 31 de janeiro de 2017, e contra a Crimeia, com prazo até 23 de junho de 2017.

    Tags:
    sanções, União Europeia, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik