17:44 22 Agosto 2017
Ouvir Rádio
    Presidente da Rússia, Vladimir Putin, e presidente da França, François Hollande

    François Hollande lamenta deterioração das relações com Rússia

    © Sputnik/ Alexey Nikolsky
    Europa
    URL curta
    61820112

    Presidente da França reconhece que lamenta que as relações com a Rússia tenham piorado. De acordo com o líder francês, o levantamento das sanções coincide com os interesses comuns.

    "A crise ucraniana teve um impacto sobre as relações entre a Rússia e os países europeus. Em minha opinião, a situação merece ser lamentada, pois ela causa dano a todas as partes interessadas, em particular, aos projetos econômicos conjuntos devido às sanções. Portanto, estamos todos interessados em encontrar uma saída desta situação o mais rápido possível ", afirmou Hollande, falando aos embaixadores na conferência anual do Ministério das Relações Exteriores da França.

    O político observou que as relações entre a França e a Rússia sempre foram fortes e confiáveis.

    Hollande também expressou a esperança de que seja possível recuperar o elevado nível das relações, observando que Moscou abordar a resolução de crises de forma responsável, em particular, na Síria e na Ucrânia. De acordo com o presidente francês, ele espera uma rápida retomada das discussões no formato da Normandia (Rússia, França, Alemanha e Ucrânia).

    As relações entre a Rússia e o Ocidente ficaram prejudicadas em consequência da crise na Ucrânia. No final de julho de 2014, a UE e os EUA, depois de instaurar sanções pontuais contra empresas e pessoas físicas, adotaram sanções contra setores inteiros da economia russa. Em resposta, a Rússia decretou um embargo aos produtos agrícolas de países que adotaram sanções contra o país.

    Mais:

    Países Baixos podem sair da UE para levantar sanções contra Rússia
    Merkel: ‘faço de tudo para retomar relações pré-sanções com a Rússia’
    Incidente na Crimeia pode reforçar sanções contra Rússia
    EUA comentam possível revogação de sanções contra Rússia
    Tags:
    economia, sanções, União Europeia, François Hollande, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik