15:50 23 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Esportes
    URL curta
    Coronavírus no Brasil no início de setembro de 2021 (7)
    7206
    Nos siga no

    Jogo deste domingo (5) deveria ter ocorrido em março, mas partida foi adiada por causa da pandemia do novo coronavírus.

    O clássico entre Brasil e Argentina, válido pela nona rodada das eliminatórias da Copa do Mundo, foi interrompido neste domingo (5) na Neo Química Arena, em São Paulo, aos cinco minutos do primeiro tempo por agentes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da Polícia Federal (PF).

    ​A suspensão ocorreu porque quatro jogadores argentinos furaram a quarentena imposta pelo governo brasileiro por causa da pandemia do novo coronavírus.

    ​Horas antes da partida, a Anvisa havia emitido uma nota oficial anunciando que os jogadores Emiliano Martínez, Buendía, Cristian Romero e Giovani Lo Celso, da seleção argentina de futebol, entraram de forma irregular no país, portanto deveriam ser colocados em quarentena imediata e deixar o país.

    "​O mundo está nos vendo. Estamos aqui há três dias. Eles estavam esperando que o jogo começasse a pará-lo". Palavras de Messi a um agente brasileiro.

    "A Anvisa considera a situação risco sanitário grave, e por isso orientou às autoridades em saúde locais a determinarem a imediata quarentena dos jogadores, que estão impedidos de participar de qualquer atividade e devem ser impedidos de permanecer em território brasileiro", diz a nota da agência sanitária.

    ​Após uma hora de indefinição, a Confederação Sul-americana de Futebol (Conmebol) anunciou nas redes sociais que a partida estava suspensa. 

    ​Por decisão do árbitro da partida, o jogo organizado pela FIFA entre Brasil e Argentina pelas Eliminatórias da Copa do Mundo está suspenso.

    A Confederação Argentina creditava a escalação do quarteto a um acordo da Conmebol com todos os países do continente que libera jogadores de passarem por quarentenas em partidas oficiais.

    Questionado se o acordo da Conmebol não deveria ser cumprido, o diretor-presidente da Anvisa, Antonio Barra Torres, afirmou que não tinha conhecimento. "O que sei do aspecto sanitário, é que esses quatro jogadores precisam ser deportados do Brasil", disse Torres, citado pelo jornal O Globo.

    De acordo com a Anvisa, os jogadores argentinos prestaram informações falsas de que não teriam estado nos últimos 14 dias no Reino Unido. Viajantes que estiveram no Reino Unido, África do Sul, Irlanda do Norte e Índia nos últimos 14 dias estão proibidos de entrar no Brasil. O Brasil restringe desde junho a entrada de estrangeiros vindos desses quatro países em razão da disseminação da variante Delta do coronavírus nesses locais.

    ​O presidente em exercício da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Ednaldo Rodrigues, criticou a ação da Anvisa de interromper o jogo. "A Anvisa extrapolou nas suas decisões, poderia ter evitado tudo antes", disse Rodrigues, citado pelo portal Globo Esporte. 

    O técnico da Argentina, Lionel Scaloni, por sua vez, também lamentou toda a confusão: "Eu fico muito triste e não busco nenhum culpado. Se passou ou não passou algo, não era o momento para fazer essa intervenção".

    Tema:
    Coronavírus no Brasil no início de setembro de 2021 (7)

    Mais:

    Embaixador da China no Brasil diz que Pequim espera do Talibã políticas 'moderadas e prudentes'
    Portugal reabre para turistas vindos do Brasil: 'Tendência é de um brutal aumento de brasileiros'
    Melhores fotos da semana em que Brasil conquista o ouro no futebol de 5 nas Paralimpíadas
    Vaca louca: Brasil confirma casos em MT e MG e exportação de carne bovina para China é suspensa
    Tags:
    Argentina, Brasil, COVID-19, pandemia, futebol, Jogo de futebol, Seleção Brasileira
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar