12:57 15 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    A jogadora da seleção brasileira, Marta, gesticula durante partida das oitavas de final da Copa do Mundo feminina contra a França. O Brasil perdeu o jogo e foi eliminado por 2x1. Marta deixa a competição como maior artilheira da história das Copas.

    Brasil é eliminado pela França e pede valorização: 'não vai ter uma Marta para sempre'

    © AP Photo / Francisco Seco
    Esportes
    URL curta
    270
    Nos siga no

    Neste domingo (23) a seleção feminina de futebol do Brasil foi eliminada nas oitavas de final da Copa do Mundo em partida contra a França. A 'guerreiras do Brasil', no entanto, deixam a competição com recordes e pedido de valorização do futebol feminino.

    Em partida válida pelas oitavas de final da competição, as francesas, donas da casa, marcaram o segundo gol da vitória por 2x1 apenas na segunda etapa da prorrogação de um jogo movimentado e equilibrado.

    No primeiro tempo, a França chegou a ter um gol anulado, aos 22 minutos. A jogadora Gauvin se chocou com a goleira do Brasil, Bárbara, em um lance que terminou com a bola no fundo da meta brasileira. Após a análise do árbitro de vídeo (VAR), a juíza da partida decidiu anular o gol.

    Porém, logo no início da segunda etapa, aos 6 minutos, a França abriu o placar com gol da própria Gauvin, que recebeu um cruzamento rasteiro na pequena área após uma disparada de Diani pela direita.

    Em desvantagem, o Brasil manteve o padrão de jogo e conseguiu empatar a partida aos 18 minutos com um chute cruzado de esquerda de Thaisa. A bola sobrou dentro da área após um cruzamento de Debinha.

    Aos 41 minutos o Brasil chegou a ter também um gol anulado por impedimento, quando Tamires recebeu lançamento de Cristiane.

    Com a partida empatada, apenas a prorrogação trouxe uma definição ao placar. Visivelmente cansadas, as jogadoras brasileiras perderam influência na partida no tempo adicional. Mas foi apenas na segunda etapa da prorrogação que a França marcou o gol que eliminou o Brasil.

    O lance, de bola parada, partiu de uma falta batida por Majri pela direita, que encontrou, na pequena área, Henry, que bateu sem chances para a goleira do Brasil.

    'Não vai ter uma Marta para sempre'

    A Copa do Mundo feminina de 2019 está sendo um sucesso de audiência no mundo inteiro. Segundo a FIFA, que traçou objetivos para aumentar o apelo do esporte feminino ao redor do mundo, mais de 1 bilhão de pessoas acompanham o torneio.

    Boa parte dos ingressos da competição, sediada na França, também foram vendidos com antecedência. Para o Brasil, a Copa do Mundo trouxe também resultados importantes e recordes de audiência na televisão aberta, que transmitiu as partidas da Copa feminina pela primeira vez.

    Dentro de campo o destaque foi a jogadora Marta, 6 vezes eleita a melhor jogadora do mundo, um recorde entre homens e mulheres.

    Marta também bateu o recorde de Copas masculinas e femininas no quesito artilharia e anotou em sua penúltima partida na competição, contra a Itália, seu 17º gol em Copas do Mundo, superando nomes como Miroslav Klose e Ronaldo.

    A artilheira também deu diversas declarações pedindo mais atenção e investimento no futebol feminino, ainda desvalorizado em relação à modalidade masculina.

    "Não vai ter uma Formiga para sempre, não vai ter uma Marta para sempre, Não vai ter uma Cristiane... e o futebol feminino depende de vocês para sobreviver. Então pense nisso, valorize mais. Chore no começo para sorrir no fim", afirmou a jogadora após a partida contra a França, pedindo mais empenho e investimento na categoria.

    Além de Marta foram destaques também a jogadora Formiga, que bateu o recorde de participações em Copas do Mundo com a sétima aparição na competição, e Cristiane, que deixou o torneio entre as artilheiras, com quatro gols marcados.

    Tags:
    Copa do Mundo, futebol, Itália, França, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar