07:36 21 Setembro 2018
Ouvir Rádio
    Neymar, craque da seleção brasileira, se recupera de uma lesão no pé direito

    Seleção brasileira: assim como foi com Pelé, ausência de Neymar pode ser oportunidade

    © AFP 2018 / Miguel Schincariol
    Esportes
    URL curta
    401

    Em entrevista à Sputnik Brasil, o comentarista esportivo Jorge Ramos, da TV Brasil, analisou a convocação da seleção brasileira de futebol para os amistosos contra Rússia e Alemanha, confrontos de preparação para a Copa do Mundo. Para o especialista, a ausência do principal craque do país nessas partidas pode ter um aspecto positivo para a equipe.

    O técnico Tite anunciou nesta segunda-feira o nome dos 25 jogadores escolhidos para os próximos desafios do Brasil na sua preparação para o Mundial de 2018, que ocorre de 14 de junho a 15 de julho, na Rússia. No dia 23, a seleção canarinho enfrentará a anfitriã, em Moscou, e, quatro dias depois, jogará contra a Alemanha, em Berlim. Nesses jogos, a equipe nacional não poderá contar com o talento do seu principal jogador, o atacante Neymar, do PSG, que sofreu uma grave lesão no final de fevereiro, em partida válida pela Ligue 1, e precisou passar por uma cirurgia. Embora a presença do grande nome brasileiro na Copa esteja praticamente garantida, Jorge Ramos acredita que o fato de não poder contar com o atleta nesse período anterior ao evento pode ter um lado bom. 

    "Tem um aspecto positivo, eu acho: como o Neymar não pode jogar, é uma forma, mesmo que obrigatória, de ele [Tite] testar alguns jogadores e saber como jogar sem o Neymar, porque há uma dependência, até certo ponto, do Neymar na seleção", disse o jornalista. 

    Segundo Ramos, está claro que o craque do PSG está fazendo o melhor tratamento possível, com os melhores especialistas, para retornar em alto nível ao futebol. Ainda assim, não há como saber com certeza em que condições ele estará em junho, dado que a intervenção médica à qual foi submetido é bem recente. Sendo assim, o comentarista lembra que, como já ocorreu no passado, essa situação pode fazer com que outros jogadores assumam a responsabilidade e se superem com a camisa amarela. 

    "Nós vamos ao ano de 1962, quando o Brasil perdeu Pelé, maior jogador da história do futebol. O que aconteceu naquela Copa do Mundo? Surgiu Garrincha, que arrebentou, foi o grande nome da Copa, e o Amarildo, que foi o substituto de Pelé e foi outro jogador muito importante. Então, a história, ela pode ser marcada, obviamente, por uma tragédia, um momento ruim, um grande jogador ficar de fora, mas, ao mesmo tempo, pode dar chance de outros jogadores aparecerem, como foi o caso de 1962. Em 2014, isso não aconteceu. Mas, em 62, a história mostra e conta que isso surgiu."

    De acordo com o treinador da seleção, a lista dos escolhidos para enfrentar Rússia e Alemanha ainda pode sofrer muitas alterações antes da convocação oficial para a Copa, que deve ocorrer no início de maio. Apesar das justificativas de Tite, muita gente não ficou satisfeita com os selecionados para esses confrontos. 

    Atletas como Fagner, Rodrigo Caio e Taison tiveram seus nomes hostilizados por boa parte dos torcedores. 

    Entre os atletas chamados, o que tem maiores chances de liderar a equipe, na ausência de Neymar, para muitos, seria Philippe Coutinho, que chegou ao badalado Barcelona neste ano, após uma longa e bem-sucedida passagem pelo Liverpool. Jorge Ramos é um dos que concordam com essa possibilidade. 

    "Eu acho o Coutinho um excelente jogador. Acho que ele está amadurecido, fez uma transferência importante na vida dele, está começando a ganhar seu espaço na equipe do Barcelona. Acho que ele pode, sim, ser um jogador fundamental neste momento da seleção brasileira, inclusive até para tirar um pouco dessa dependência do Neymar."

    O Brasil estreia na Copa do Mundo no dia 17 de junho, contra a Suíça, em Rostov-no-Don, pelo grupo E. Em seguida, a seleção enfrenta a Costa Rica, em São Petersburgo, no dia 22, e fecha a fase inicial contra a Sérvia, em Moscou, no dia 27. 

    Abaixo, confira a lista dos convocados pelo técnico Tite para os amistosos contra Rússia e Alemanha:

    Goleiros
    Alisson (Roma-ITA) 
    Ederson (Manchester City-ING) 
    Neto (Valencia-ESP)

    Laterais
    Daniel Alves (PSG-FRA) 
    Marcelo (Real Madrid-ESP) 
    Fagner (Corinthians) 
    Filipe Luis (Atlético de Madri-ESP)
     

    Zagueiros 
    Thiago Silva (PSG-FRA) 
    Miranda (Inter de Milão-ITA) 
    Marquinhos (PSG-FRA) 
    Pedro Geromel (Grêmio) 
    Rodrigo Caio (São Paulo) 

    Meio-campistas
    Fernandinho (Manchester City-ING) 
    Casemiro (Real Madrid-ESP) 
    Paulinho (Barcelona-ESP) 
    Fred (Shakhtar Donetsk-UCR) 
    Renato Augusto (Beijing Guoan-CHN) 
    Willian (Chelsea-ING) 
    Philippe Coutinho (Barcelona-ESP)  
    Anderson Talisca (Besiktas-TUR)

    Atacantes
    Roberto Firmino (Liverpool-ING) 
    Gabriel Jesus (Manchester City-ING) 
    Douglas Costa (Juventus-ITA) 
    Taison (Shakhtar Donetsk-UCR) 
    Willian José (Real Sociedad-ESP)

    Mais:

    Daesh mostra 'morte de Neymar' em nova ameaça de ataque à Copa de 2018 (FOTO)
    Internautas ficam indignados com iluminação da Torre Eiffel em homenagem a Neymar
    Neymar sofre acidente, mas ainda joga hoje
    Neymar aposta em Philippe Coutinho como grande estrela da Premier League da Inglaterra
    Tags:
    futebol, PSG, TV Brasil, Seleção Brasileira, Paris Saint-Germain, Taison, Rodrigo Caio, Fagner, Philippe Coutinho, Jorge Ramos, Mané Garrincha, Tite, Pelé, Neymar, Liverpool, Rostov-no-Don, Inglaterra, Barcelona, Alemanha, São Petersburgo, Moscou, França, Paris, Rússia, Brasil
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik