18:14 15 Dezembro 2018
Ouvir Rádio
    Mannequins dressed in the outfit designed by ZASPORT, the official clothing supplier for national athletes competing in 2018 Winter Olympics, are displayed during the uniforms presentation in Moscow, Russia January 22, 2018

    COI se recusa a explicar por que não convidou atletas russos 'limpos' às Olimpíadas

    © REUTERS / Maxim Shemetov
    Esportes
    URL curta
    714

    O Comitê Olímpico Internacional (COI) se recusou a comentar sobre os casos de atletas russos que não foram acusados de violações de doping e mesmo assim não receberam convite aos Jogos Olímpicos de Inverno de 2018. A recusa foi enviada à Sputnik.

    "Para proteger os direitos das pessoas envolvidas, o COI não pode comentar sobre casos individuais. Nós encaminhamos você para o nosso comunicado de imprensa que publicamos na sexta-feira passada, que explica como o processo funciona e como os atletas foram escolhidos para Pyeongchang 2018. Não temos nada a acrescentar à nossa afirmação ", disse o COI.

    A declaração foi feita depois de que o COI emitiu uma lista dos atletas russos convidados a participar dos jogos. A lista não inclui vários atletas russos líderes em vários esportes, incluindo biatlo, patinação de velocidade e hóquei no gelo, mesmo que não tenham sido acusados ​​de violações de doping. A decisão é preliminar e o Comitê Olímpico da Rússia (ROC) espera ter a oportunidade de defender os atletas. O Kremlin expressou pesar pela exclusão dos atletas da lista de potenciais participantes.

    De acordo com a declaração do COI, as decisões sobre o convite dos atletas russos foram feitas pelo Painel de Análise de Convidados, que tinha critérios específicos, mas com base na evidência "fornecida pelos relatórios de [Richard] McLaren e [Samuel] Schmid, pela Comissão Disciplinar de Denis Oswald, informações fornecidas por vários departamentos da Agência Mundial Antidopagem e informações fornecidas pelas Federações Olímpicas de Esportes de Inverno e a Força Tarefa de Testes Pré-Jogos ".

    O movimento contradiz a decisão do Conselho Executivo do COI de 5 de dezembro de suspender o Comitê Olímpico Russo por um escândalo de doping e retirar as medalhas conquistadas pelos atletas considerados culposos de uso de doping nos Jogos Olímpicos de Sochi em 2014. À época, o COI disse que permitiria que atletas "limpos" participassem dos próximos Jogos de Inverno sob uma bandeira neutra.

    Tags:
    doping, Jogos Olímpicos de Pyeongchang em 2018, Jogos Olímpicos de Sochi 2014, COI, Comitê Olímpico Internacional, Conselho Executivo do Comitê Olímpico Internacional, Comitê Olímpico da Rússia (COR), Agência Mundial Antidoping (WADA), Richard McLaren, Denis Oswald, Samuel Schmid, Coreia do Sul, Pyeongchang, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik