05:50 24 Setembro 2019
Ouvir Rádio
    Fãs russos durante partida de hóquei entre seleções da Suíça e Rússia

    Bandeiras russas poderão ser exibidas em estádios olímpicos

    © Sputnik / Aleksei Danichev
    Esportes
    URL curta
    COI deixa Olimpíada sem Rússia (16)
    0 11
    Nos siga no

    A demonstração da bandeira nacional de um país não é proibida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), se o Comitê Olímpico Nacional (CON) não estiver suspenso.

    A pedido do portal Rsport, o COI respondeu que a demonstração da bandeira nacional não pode ser proibida durante os Jogos Olímpicos.

    Na quarta-feira (24), o Comitê Olímpico Nacional da Rússia pediu ao COI confirmação da informação sobre a ausência da proibição de símbolos russos, usados por fãs, durante os Jogos Olímpicos de 2018.

    "A exibição da bandeira nacional com o reconhecimento do Comitê Olímpico Nacional (CON), mesmo suspenso temporariamente, não pode ser proibida a espectadores ou fãs durante os Jogos Olímpicos. Contudo, se isto se tornar uma demonstração política organizada, o COI considerará o caso com a ajuda do sistema de monitoramento para cumprir as decisões do Comitê Executivo do COI, datadas de 5 de dezembro de 2017", diz-se na declaração.

    Segundo as regras de comportamento dos espectadores nas Olimpíadas, as bandeiras dos países que não participam dos Jogos, são proibidas. Em dezembro, o COI tomou a decisão de que os atletas "limpos" russos poderiam participar das Olimpíadas em Pyeongchang (Coreia do Sul) sob a bandeira olímpica e com status de "atletas olímpicos da Rússia".

    Tema:
    COI deixa Olimpíada sem Rússia (16)

    Mais:

    Rússia possui provas que desmentem acusações de substituir amostras de atletas russos
    Chefe do Comitê Organizador da Copa Rússia 2018 anuncia disposição de renunciar ao cargo
    Federação de Hóquei da Rússia considera infundada punição do COI a jogadoras russas
    Tags:
    participação, nacional, bandeira, esporte, Jogos Olímpicos, COI, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar