18:38 04 Junho 2020
Ouvir Rádio
    Esportes
    URL curta
    0 70
    Nos siga no

    O comissário de combate ao racismo e à discriminação da União de Futebol da Rússia e Embaixador da Copa do Mundo de 2018, Aleksey Smertin, comentou um incidente, ocorrido durante o carnaval na cidade de Sochi, classificado como racista.

    Alguns participantes do carnaval foram vistos em roupas nacionais de um dos países africanos, segurando bananas. Smertin condenou o incidente e fez um apelo aos torcedores que pretendem visitar a Copa das Confederações, em 2017, e a Copa do Mundo, em 2018, que serão realizadas no país. 

    O ex-jogador de futebol prometeu uma recepção calorosa para todos os visitantes.

    "Vocês terão uma recepção calorosa. Estaremos felizes de ver vocês, vindos de todos os continentes, e demonstraremos toda a nossa cordialidade, gentileza e calor. A Rússia não tolera nenhum tipo de discriminação", disse Smertin.

    Segundo ele, as manifestações racistas registradas foram caso isolado, perpetrado por um pequeno grupo de pessoas, que não reflete a posição da sociedade russa.  

    Ele disse que a posição racista de certos grupos de pessoas são fruto da ignorância e que trabalhos de conscientização estão sendo feitos nesse sentido.

    "Deve haver respeito. Esse é um postulado mais básico. Respeito aos torcedores, respeito aos oponentes, respeito aos times que vem para a Copa das Confederações e a Copa do Mundo. Isso é muito importante", concluiu o atleta russo.

    Mais:

    Vitinho: Rússia já está preparada para Copa do Mundo 2018
    Berlim aconselha separar esporte da política em relação à Copa do Mundo 2018
    Brasil é a primeira seleção a se classificar para a Copa do Mundo da Rússia de 2018
    Rússia apresenta sua 'vuvuzela' para Copa de 2018
    Tags:
    racismo, futebol, Copa do Mundo de 2018, Copa da Confederações 2017, Aleksey Smertin, Sochi, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar