20:34 16 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    WADA

    EUA querem cooperar com Canadá para investigar ataque hacker à WADA

    © AP Photo/ Bernat Armangue
    Esportes
    URL curta
    415

    O porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, declarou hoje (14) que os EUA se juntarão ao Canadá para investigar o ataque hacker que denunciou a Agência Mundial Antidoping (WADA) de encobrir o uso de doping por atletas americanos.

    "Espero que em breve as autoridades americanas estabeleçam contato com os parceiros canadenses sobre isto, mas no momento não posso revelar o teor das conversações em curso" – revelou o secretário de imprensa do presidente dos EUA.

    "Soube hoje que na verdade a Agência Mundial Antidoping tem sede em Montreal, no Canadá, e que, portanto, a investigação do ataque hacker é realizada pelas autoridades canadenses" – acrescentou o porta-voz.

    Vale lembrar que na terça-feira (13) o grupo de hackers Fancy Bears publicou resultados da invasão da base de dados da WADA. Os documentos divulgados dizem que a WADA permitiu o uso de doping para diversos atletas americanos, como as tenistas e campeãs olímpicas Serena e Venus Williams, a ginasta Simone Biles e a jogadora de basquetebol Elena Delle Donne. Além disso, segundo os documentos vazados, Biles e Delle Donne tiveram testes de doping positivos, mas não foram desqualificadas e ganharam medalhas de ouro no Rio 2016.

    A WADA declarou que o ataque foi realizado por um grupo de hackers russos. Moscou, no entanto, desmentiu as acusações.

    Mais:

    'Hackers russos não vazaram dados da WADA'
    WADA rejeita criticas do COI sobre publicação do relatório do doping russo
    WADA está pronta para cooperar com comissão antidoping russa
    Tags:
    ataque hacker, investigação, doping, WADA, Josh Earnest, Canadá, EUA
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik