00:45 18 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Esportes
    URL curta
    380
    Nos siga no

    A fabricante de roupas de banho norte-americana Speedo anunciou nesta segunda-feira (22) que decidiu acabar com o patrocínio do nadador Ryan Lochte, dois dias após o medalhista de ouro olímpico ter admitido “exagerar” a história sobre o suposto assaltado à mão armada no Rio de Janeiro.

    "Não podemos tolerar um comportamento que é contrário aos valores que esta marca há muito tempo representa", disse a Speedo em uma declaração por e-mail.

    A companhia disse ainda que vai doar uma parte de US$50.000 do patrocínio de Lochte à campanha de caridade Save the Children.

    No sábado (20), a Rede Globo levou ao ar uma entrevista de Lochte afirmando estar “110% arrependido” do que havia feito e pedindo desculpas à população do Rio e do Brasil. Ele disse que estava “intoxicado” quando decidiu montar a versão do assalto e afirmou que se assustou ao ver o segurança do posto de combustíveis da Barra da Tijuca apontar sua arma para ele e seus três companheiros de equipe e determinar que ficassem imóveis no chão até a chegada da Polícia Militar para conduzi-los à uma delegacia.

    Naquele posto, segundo o segurança – um policial civil que estava de folga e trabalhando em seu segundo emprego –, Lochte e os outros nadadores quebraram objetos, danificaram peças do banheiro e ainda urinaram em arbustos.

    Mais:

    Mais um nadador dos Estados Unidos pede desculpas ao Brasil
    Nadador americano pede desculpas no Twitter
    Justiça suspende pena de pagamento de multa imposta a nadador dos EUA
    Tags:
    nadadores, patrocínio, assalto, história, Rio 2016, Speedo, Ryan Lochte, Brasil, EUA, Rio
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar