03:07 21 Julho 2018
Ouvir Rádio
    Rio entrega velódromo ao Comitê Organizador Rio 2016
    Alex Ferro/Rio 2016

    Picciani diz que entrega de Velódromo põe fim a problema para a realização dos Jogos

    Esportes
    URL curta
    110

    Depois de seis meses de atraso, a Prefeitura do Rio inaugurou o velódromo do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. A arena era a última que faltava a ser entregue faltando quase um mês para o início dos Jogos Rio 2016.

    Durante a cerimônia, o Ministro do Esporte, Leonardo Picciani ressaltou que o entrave que havia para a realização dos Jogos Olímpicos não existe mais.

    “Esta é a obra que simbolizava a possibilidade de qualquer tipo de problema e descompasso para a realização dos Jogos. Esse problema, esse descompasso foi superado, portanto, isso demonstra que nós não temos mais obstáculos para fazer grandes Jogos Olímpicos.”  

    A arena que será usada nas competições de ciclismo de pista foi feita de pinho siberiano, e é considerada como a mais moderna do país. O Velódromo custou aos cofres da União R$ 147 milhões. 

    Após a inauguração no domingo (26), 34 atletas brasileiros e estrangeiros, que vieram da Austrália, Rússia, Suíça, China, Japão, Hong-kong participaram de provas, uma oportunidade para testar o velódromo, já que o evento teste que seria realizado no local há alguns meses foi cancelado por conta do atraso nas obras.

     

    O diretor do Comitê Rio 2016, Gustavo Nascimento explicou que apesar das áreas de competição terem sido entregues, o Velódromo só deve ficar pronto totalmente em julho.  

    “Que que falta ficar pronto? A parte temporária que vai atender os expectadores, a imprensa e a televisão. Arquibancadas temporárias, que vão sobre essas que já estão prontas, as tribunas de comentaristas, todo o cabeamento, a parte elétrica, isso é o que falta fazer.”

    O atleta suíço, Gael Suter, classificado para a Olimpíada experimentou a pista e reclamou um pouco da poeira na área de competição.

    “É preciso limpar a poeira, que é um problema nesse momento, mas a maior parte do trabalho foi feita e ainda está progredindo. Acredito que a arena vai ficar pronta para a Olimpíada”, disse Suter.  

    Já para o ciclista brasileiro Armando Camargo Filho, a pista está aprovada.

    “Eu não tenho que reclamar de nada. Para mim está tudo perfeito. Todos estão de parabéns pela estrutura, por todo o suporte do evento-teste, só temos que agradecer a eles.”

    Os atletas começam efetivamente a treinar na pista a partir de 24 de julho.

    Durante o evento, o Diretor-executivo do COI – Comitê Olímpico Internacional, Christophe Dubi  falou com a imprensa sobre a suspensão de seis meses do Laboratório Brasileiro de Controle Antidopagem pela Agência Mundial de Antidopagem.

    “Eles precisam reiniciar o processo de recadastramento do laboratório. É algo possível de ser feito, mas existem inúmeros passos para se cumprir. O essencial é garantir integridade dos testes a tempo dos jogos, e estamos trabalhando para isso", explicou Christophe Dubi

    O Laboratório por sua vez, disse que está confiante de que na próxima vistoria do comitê técnico da Agência, prevista para acontecer em Julho, a unidade possa recuperar as credenciais.

    Tags:
    ciclistas, obras, velódromo, Rio 2016, Comité Olímpico Internacional (COI), COB, Brasil, Rio de Janeiro
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik