08:59 22 Julho 2019
Ouvir Rádio
    Policial frances de luto

    Euro 2016: Rússia não tem direito a luto

    © AFP 2019/ ROMAIN LAFABREGUE
    Esportes
    URL curta
    Euro 2016 (52)
    605

    A seleção russa no Euro 2016 poderá jogar hoje (20) contra os País de Gales usando uma faixa de luto no braço por causa da tragédia na Carélia (14 mortos), depois da UEFA mudar sua opinião anterior que proibia tal manifestação da solidariedade.

    Anteriormente, a União de Futebol da Rússia, assim como os jogadores da seleção, apresentaram condolências às famílias das vítimas.

    O líder da equipe nacional Vasilii Berezutskii adiantou à emissora Match TV a determinação dos atletas em fazer tal homenagem.

    "A seleção está determinada de jogar com faixas de luto", disse o capitão do time.

    A Sputnik comunicou anteriormente que tal gesto simbólico de solidariedade tinha sido proibido pela UEFA. Posteriormente, a organização trocou de opinião, permitindo a homenagem às crianças e adolescentes mortos durante o incidente.

    No sábado passado, um grupo de crianças e adolescentes que passava férias de verão em uma colónia na República de Carélia, no noroeste do país, estava no meio do lago num barco com instrutores, quando foram flagrados por uma tempestade. No resultado de incidente morreram 14 adolescentes. De acordo com os dados da investigação, todos eles são crianças e adolescentes com idades entre 12 e 14 anos. 

    O jogo começará as 16h (horário de Brasília).

    Tema:
    Euro 2016 (52)

    Mais:

    COI anuncia luto pela morte de três atletas franceses na Argentina
    Cidade das Luzes fica escura por causa de luto nacional
    Londres vê mão do Kremlin em distúrbios no Euro 2016
    Só os russos são culpados? Crônica das brigas mais sangrentas de torcedores
    Putin pede que sejam identificadas as causas de tragédia na Carélia
    Tags:
    criança, adolescente, mortes, tragédia, luto, futebol, esporte, equipe, seleção russa, Eurocopa, Euro 2016, UEFA, França, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar