23:22 17 Dezembro 2017
Ouvir Rádio
    Polícia francesa na frente de torcedores ingleses em Lila

    Euro 2016: Quod licet britânicos, non licet russos

    © AFP 2017/ PHILIPPE HUGUEN
    Esportes
    URL curta
    Euro 2016 (52)
    502

    Até o momento a UEFA não se pronunciou quanto a eventual desclassificação dos times inglês e galês depois do ataque de hooligans destes países contra torcedores russos na cidade de Lille, no norte da França. Nem as associações nacionais de futebol destes países foram multadas em 150 mil euros cada, tal como a russa foi.

    No incidente parecido com os torcedores russos, que atacaram os ingleses depois de empate de 1:1 em Marselha no sábado passado (11), a UEFA optou por desclassificar, com pena suspensa, a equipe nacional da Rússia, condenando ainda a União Russa de Futebol a pagar multa.

    As autoridades da França, igualmente à UEFA, mostram-se imparciais e livres de preconceitos: depois de disseminar os atacantes ingleses com gás pimenta, nenhum deles foi levado a delegacia para verificação de documentos, nem teve sua carteira de identidade requerida a ser apresentada para polícia. Nem se falou sobre a expulsão dos agressores do país.

    Entretanto, em resultado da briga em Lille foram detidos jornalistas russos que fazem cobertura da Euro 2016, depois de eles terem filmado o ataque de trinta hooligans ingleses e galeses contra cinco torcedores russos.

    Devido a decisão da UEFA em relação à seleção russa, os torcedores do país estarão nos holofotes da imprensa que trabalha no evento. As autoridades esportistas russas têm criticado a postura da UEFA e não descartam a possibilidade de provocações contra os fãs russos, sendo isso o que na verdade ocorreu em Lille.

    ​Na véspera, o governo francês decidiu deportar um grupo de adeptos russos. O ônibus dos torcedores foi detido para registro em Mandelieu-la-Napoule, no sul da França.
    As autoridades optaram por alojar os fãs num centro de acolhida temporário, para depois expulsá-los do país. A razão desta "medida de segurança" foi que eles "representam uma ameaça para a ordem pública" depois dos incidentes em Marselha.

    "Não nos dão água, nos deixaram presos no ônibus. Uma pessoa está passando mal. Chamaram a ambulância. Não nos deixam ir no banheiro…Faz 30 graus. Estão nos ameaçando com deportação, sendo que entre as pessoas ameaçadas têm algumas que não estavam no porto de Marselha no momento dos acontecimentos. Entre eles há mulheres…", informou Aleksandr Shprygin, presidente da União Russa de Torcedores.

    Os episódios de violência acontecidos no jogo entre a Inglaterra e a Rússia no EURO 2016
    © Sputnik/ Vitaly Podvitsky
    Os episódios de violência acontecidos no jogo entre a Inglaterra e a Rússia no EURO 2016

    Hoje (15), 5.000 torcedores deverão chegar ao estádio de Lille para assistir ao jogo da Eurocopa entre as seleções da Rússia e Eslováquia.

    Tema:
    Euro 2016 (52)

    Mais:

    UEFA desclassifica condicionalmente seleção russa até o fim do Euro 2016
    UEFA ameaça banir Rússia e Inglaterra da Euro 2016
    França declara mobilização total da segurança na Euro 2016 após massacre de Orlando
    Competição de esposas Euro 2016: Portugal x Islândia
    Pepino cultivado na Finlândia prevê o futuro
    Tags:
    jornalistas russos, agressão, torcedores, torcida, Eurocopa-2016, Euro 2016, UEFA, Rússia, País de Gales, Inglaterra, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik