00:13 25 Janeiro 2020
Ouvir Rádio
    Esportes
    URL curta
    0 10
    Nos siga no

    O ex-jogador francês Michel Platini, presidente da União das Federações Europeias de Futebol (Uefa), revelou à imprensa nesta quinta-feira que não pretende manter sua candidatura à presidência da FIFA, cuja eleição será realizada no dia 26 de fevereiro.

    Platini, que tenta reverter a decisão do Comitê de Ética da entidade máxima do futebol de suspendê-lo por oito anos, explicou que precisa de mais tempo para preparar sua defesa contra as acusações de corrupção que pesam sobre ele. 

    "Não concorrerei à presidência da FIFA, retiro a minha candidatura. Não posso, não tenho tempo nem meios para concorrer, conhecer pessoas, para lutar com os outros. Ao retirar-me das eleições, eu tomo a decisão de me dedicar a minha defesa contra a acusação de corrupção e falsificação", afirmou o dirigente em entrevista ao jornal francês L'Equipe.

    Em dezembro passado, o Comitê de Ética da FIFA decidiu suspender Platini e o ex-presidente da entidade Joseph Blatter de todas as atividades relacionadas ao futebol, pelo período de oito anos, por entender que os dois não conseguiram justificar a transação que resultou no pagamento, em 2011, de 2 milhões de francos suíços (R$ 8 milhões) de Blatter a Platini por, segundo os dirigentes, serviços prestados entre 1998 e 2002. 


    Mais:

    CAS rejeita recurso e mantém liberiano fora da eleição da Fifa
    Comitê de Ética da FIFA suspende Blatter, Valcke e Platini do futebol por 90 dias
    Tags:
    ética, corrupção, futebol, eleições, UEFA, FIFA, Joseph Blatter, Michel Platini, Suíça, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar no FacebookComentar na Sputnik
    • Comentar